Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

25
Mai 04
A 12 de Setembro cumpro um sonho:

Vou ver a diva, Madonna ao vivo

yeahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
publicado por Psyhawk às 22:44

Já começou a Re-Invetion Tour da Madonna...foi ontem...e

EU NÃO VOU CONSEGUIR VER... outra vez........................................

ERA SÓ MESMO PARA ME LAMENTAR!
publicado por Psyhawk às 22:25

Interrogo-me sinceramente se em Portugal há alguma preocupação com o ambiente.
Por segundos há pouco tempo pensei que os primeiros raios de sol brindavam a nossa pesada burocracia e justiça, mas vi que como depressa atravessaram o bloqueio das nuvens, depressa foi ensombrado por nuvens negras instrasponíveis.

Foi aprovada, não há tanto tempo como isso uma lei que diz que quem atirrar papeis para a rua é brindado com uma coima que pode ir até aos 100 euros. Se isso acontecer numa estrada, e o infractor for ao volatnte essa multa aumentaria para o quádruplo.

Uma legislação que há muito devia estar aprovada mas que só viu a luz do dia agora que o século XXI já deu os seus primeiros passos.

Mas está ela em funcionamento?...
Posso garntir-vos que não!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Apesar de eu como sempre andar com os bolsos cheios de porcarias que não quero deitar para o chão. para poluição já chega a que os carros e as indústrias fazem.

Eu guardo tudo em busca do caixote do lixo mais próximo, mas há quem nem se esforce...e também para quê? Mesmo com uma lei aprovada vi, perto da esquadra dos Olivais três homens a comer alegremente e depois atirarem o lixo descaradamente para o chão. Os dois polícias que passavam em direcção ao posto, olharam para eles, cumprimentaram-os mas nem repararam no que eles tinham feito, tal é já o desleixo...
Já ninguém se preocupa se o papel caiu aqui ou ali...

A poluição continuou alguma ruas mais à frente. Uma operação Stop. Ai foi o próprio polícia que fez o brilharete de deitar a lixarada para o chão, apesar de ali perto, a menos de 10 metros haver um caixote. Isto já para não falar, no fim daquela tarde da mamã que ajudou o filho a livrar-se do pacote de bolachas para o meio do chão... porque o pacote tinha porcarias... Uma boa porcaria é aquela senhora e quem a ensinou!

Com isto vale a pena continuarmo-nos a esforçar?
Só se for gritando bem alto ao pé de quem faz estas coisas: PORCO!

Eu já experimentei e resulta...
E tem maior efeito se mostrarem, tipo como se a pessoa fosse uma atrasada mental, o que fazer em vez de atirar seja o que for para o chão...
É uma pena...mas acho que só assim resulta. Na base da humilhação...

PORCOS!
publicado por Psyhawk às 22:23

22
Mai 04
Pois é...
Se para uns o casamento é um dia de felicidade, o que está a acontecer hoje e a invadir os nossos écrans à força ia lixando-me a vida- e sim, é um casamento: Principe Felipe de Bourbon- o futuro Rei de ESpanha- com letizia Ortiz, uma ex-apresentadora de noticiários na TVE- o típico conto de fadas...

O problema de trabalhar na área cor de rosa, é que toda a gente se interessa por estes acontecimentos chatíssimos de principes e princesas.

Ontem, depois de almoço fui supreendido por uma frase que me ia pondo de rastos: "Amanhã temo que vir trabalhar...e domingo também, para fazer um especial de 100 páginas sobre o casamento."

Garanto-vos que ia morrendo...
Lá se ia a praia...e mais grave o descansado fim de semana.

Lá acabou por se saldar mentira, mas acabei por ficar a questionar... porque é que há um interesse tão grande nestas coisa de principes e princesas?

Porque infelizmente esta realidade nada tem a ver com o que é mesmo real?
Porque ainda se acredita no conto do "e viveram felizes para sempre"- e quem assim for há muito que não segue os acontecimentos da vida destas realezas pois são poucos aqueles casamentos reais que vingam.
Porque é um momento voyeur tão diferente daqueles que estamos habituados?

O que sei é que neste momento devem estar milhões colados à televisão para ver o vestido de S.D Letizia Ortiz e do resto dos convidados. E com um sol tão bonito...
Tudo para se lamentarem da vida delas...
Oh God

VÃO MAS É À PRAIA!
publicado por Psyhawk às 12:49

21
Mai 04
É talvez a forma mais estranha de começar este blog, mas nas últimas semanas várias pessoas chegaram-se a mim com a notícia de que alguém proximo deles morreu.

Morreu, morto... palavras que nunca sei bem como aceitar.

E nunca sei também o que dizer às pessoas. Os meus Pêsames...???? Ou qualquer outra barbaridade que ouvi dizer nos poucos funerais que fui?
E como reagir? Chorar, abralar a pessoa, dizer algo idiota ou fazer a pessoa lembrar algo de bom? Tenho quase trinta anos e pareço sempre um míudo quando me dão estas notícias. Sinto-me embaraçado, meio constrangido. Como se me tivessem tapado o cérebro nesta área.

Nunca soube como falar da morte. É tema de que não gosto de falar e que sempre me colocou de mau espírito. Se é medo? Talvez. É bem possível que seja. Acho que é uma coisa demasiado terminal. Um fim demasiado triste para a existência pura!
Por isso é ainda com algum desconforto que abordo o assunto, vou a funerais e velórios.

Será porque nunca cresci neste ponto? Provavelmente mas para já prefiro manter-me assim. Sei que um dias as coisas terão que mudar... mas para já é ainda com dificuldade que abordo o assunto...

Mas já sei o que dizer ás pessoas...
Nada de coisas tristes ou palavras demasiado pesadas.

Apenas: Conta Comigo.
Pode paracer pouco... mas acho que é mais reconfortante.
E na realidade as palavras são mesmo reais. Pois é para isso que os amigos servem!
publicado por Psyhawk às 01:53

18
Mai 04
Era só mesmo para dizer que ando muito cansado..ok, cansado é apelido, de rastos. E ainda há pouco tempo estive de férias! Isto é a coisa mais estranha que já me aconteceu! E eu posso me descrever como pulga eléctrica 100% carregada!

E pior no meu trabalho já toda a gente sintonizou no Euro...e estou tramado porque acabaram as conversas inteligentes!
Enfim...acho que vou ter a que andar para sempre munido de um livro- tipo biblia com citações e análise- ...para arrear nos chatos que discutem porque é que o Scolari escolheu uns e não outros e para ler...é porque vai ser um looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooongoooooooooooooooooooooooooo mês!
publicado por Psyhawk às 22:07

16
Mai 04
Só eu mesmo para falar disto num blog...pior, pela segunda vez... mas desta feita de forma mais curta.

Como é que a Ucrânia pode ter ganho o festival com aquela espécie de música?

A da Sérvia era linda! E inteligente....
O que é que aconteceu ao gosto desta gente?
E porque raio demos nós doze pontos à Espanha? E depois não querem que na BBC gozem connosco como ontem fizeram!
Poupem-me!
publicado por Psyhawk às 12:37

Tenho nas poucas vezes que aqui escrevi revelado pouco de mim... acho que é o mais giro de tudo. assim as pessoas imaginam oq ue querem, como me querem.
No entanto, para contar o que se segue, lá vou ter que fazer mais uma revelaçãozita. Enfim...espero que à medida que o mistério vá desaparecendo este blog não se vá tornando demasiado evidente (se é que já não o é!?:)

Há um tempo para cá...faz já bem mais de um ano, que faço parte daquela corja engraçada chamada: jornalismo cor de rosa! É verdade sim senhor...e por incrível que me tenha parecido a mim- que sempre, durante os meus anos de faculdade mal disse desta gente...assim como quase toda a gente o faz e depois se vê lá no meio- até que sou bonzito. Não sou expert, mas não sou de deitar fora.

O pior é que para se ser bom é preciso estar atento.

E é ai que me tenho indignado comigo mesmo. Quase me chicoteio.

O jornalismo cor de rosa vive daquela gente que se diz supostamente famosa. Alguns até o são por mérito (cada vez menos), mas a maior parte é-o sem o saber. E chupa a coisa até ao tutano revelando amores, desilusões, tragédias da vida privada e depois acusando os jornalistas de se meterem... mas não foram eles que contaram? Ninguém lhes apontou uma pistola à cabeça!

Mas voltando à vaca fria!
De forma a nos matermos actualizados, os nosso olhos abriram-se um pouco mais, os ouvidos cresceram e apuraram...

Imaginem agora o que é uma espalanada, daquelas que agora está na moda, cheia de gente, para mim...
Pode subitamente tornar-se um maná de ideias e informações...

Vou explicar com um exemplo...

Recentemente fui a uma dessas espalanadas com uma amiga. A conversa seguia animada e a todo o gás, até que pelo canto do olho, vi um grupito daqueles supostos famosos (melões e companhia...do pior!) que se sentavam logo ali ao lado. E prontos para a conversa e para fazerem saber que por ali estavam. Imediatamente fiz algo que julguei impossíbvel. Consegui manter a conversa interessante e estar atento a todos os movimentos e conversas que se seguiam na mesa ao lado. Simplesmente horrível!

Já nem podia comigo mesmo.
Pior, consegui trazer notícias de lá... mas acabei por revelar à minha amiga o que estava a acontecer. Ela fartou-se de rir...felizmente!
O pior é que desde ai, e já foi há uns meses que esat coisa que contei aconteceu, isso já se repetiu dezenas de vezes, e estou a começar a irritar-me comigo mesmo (que lindo pleonasmo). É como se a profissão tomasse conta do corpo e eu não conseguisse fazer nada para a dominar!
Isto do defeito profissional está a dar cabo de mim.
É absolutamente irritante e escruciante!
Tou que nem posso comigo mesmo. E pior não há melhoras!

Será que estou condenado a ser uma alcoviteira de maior?!
Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh Senhores..................

Onde estão os elixires da cura deste mal?
publicado por Psyhawk às 12:34

13
Mai 04
Pois é...
Eu devo ainda ser daqueles poucos maluquinhos que ontem ficou de boca aberta quando Portugal não foi apurado para ir ao Festival da Canção.

Fiquei doido e triste.

É que a música até era engraçada... e a moça até se mexeu e representou as cores da nação como deve ser.

Eu sei que faltou aquele quê de quá... não disse uma palavra em inglês. Mas a Sérvia também não e foi apurada- ok, a canção era também muito boa...aqueles gajos sabiam mesmo o que iam levar! Mas e depois?

Fica aqui então uma meia dúzia de perguntas.
1- Será que não fomos apurados porque não calhou?
2- Porque não percebemos ainda que temos que pelo menos dizer um refrão em inglês para todos os outros países perceberem o que estamos para ali a palrar?
3- Será porque ainda não descobrimos nenhum produtor de jeito que saiba mesmo fazer canções? Este amadorismo já irrita e chega de músicas da Rosa Lobato Faria...
4- Ninguém gosta mesmo de nós, apesar deste ano até termos aquela coisa chamada Euro2004?
5- Ou o quê?

E desde quando é que se apura uma canção tão pimba como a de Malta? Ou será que a Agata até lá fazia sucesso...especalmente se levasse daquelas roupinhas que ela tem que sabe lá deus!
publicado por Psyhawk às 23:46

10
Mai 04
É absolutamente estranho, quase intoxicante, quando percorremos na nossa memória o nosso dia, e não vemos nada de extraordinário nas vinte e quatro horas que acabram de passar. Como se nada tivesse marcado aquele dia... como se nem tivessemos estado presentes naquele momento. Abanamos a cabeça... que disparate! Mas continuamos a recuar no tempo, mais um bocadinho e perseguimos um caminho ainda vazio, onde nada se acha, e onde o relevo é nulo. Não há nada que tenha provocado excitação, explosão, ou um simples agoniar... tudo o que vemos são apenas acontecimantos. Coisas quase sem importância que embora nos tenham feito rir, chorar ou falar, não representam nada quando analisadas bem ao microscópio. São apenas pintas que preenchem o vazio, sem cor...

Será que não sou importante? Que a minha vida é assim tão desiteressante...
E é então que algo acontece... um vazio apodera-se de nós fecha-se prendendo-nos numa análise sem fim do que é a nossa vida. E tudo piora quando a lente de aumentar é trazida até ao microscópio da análise levando-nos a recuar dias, meses e anos no nosso tempo, fazendo-nos ver que tudo o que fizemos não passaram de meros fios de uma longa teia de aranha sem centro ou forma, onde poucas ou nenhuma presas cairam de forma a fazer mossa, e onde poucas vezes se sentiu a reverberação do significado vida.

Será que é aqui que me devo questionar qual é assim, o significado da vida? O meu significado? E interrogar-me para onde vou? Ou deixar que a corrente, mais uma vez me leve? Deverei simplesmente deixar de pensar no aspecto quase vazio da vida e aproveitar os bons momentos? Ou então marcar a diferença?

Quem sou eu? Para onde vou? Que faço aqui?
Parecem ser questões idiotas, que um qualquer filósofo lançou para a rua de forma a que um dia, nos enchessem o juízo durante longas e chatas aulas de filosofia... e para as quais nunca nos deram resposta... apenas disseram: Um dias vais encontrá-las...

Mas onde estão? Porque não acho respostas? Porque continuo a sentir que falta qualquer coisa? Será assim até ao fim da vida?

O escuro e a noite trazem perguntas para as quais não acho respostas. Apenas mais perguntas. E mais vazio....


publicado por Psyhawk às 22:55

Maio 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

17
19
20

23
24
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO