Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

02
Jun 04
Bem...dois artigos num só dia?
Estás doente?
Quase porque amanhã vou ter que acordar ás seis da manhã!

Bem...o que vou aqui contar só mesmo num filme de Hollywood!

Local: Largo do Rato
Hora: 20h30

História: Simples.
Dois carros seguiam lado a lado. Um taxi e um Mercedes novo. O Taxi ia devagar. O Mercedes queria ir para faixa da direita. O Taxi pelos vistos, não deixava. Metros à frente o homem do Mercedes atravessa-se à frente do Taxi. Para o carro, sai a uma velocidade alucinante e dirige-se ao taxista e dá um monstruoso pontapé na porta arrancando mesmo a bandeirinha de Portugal que o homem tinha presa no telhado do carro. O taxista fica incrédulo e mais ainda quando o homem saca, do que penso eu, ser uma tranca, para o carro e parte o vidro de trás e diz alto e bom som: para a próxima não fica assim. Correu para o arro e arrancou. Tudo isto garanto-vos durou não mais que um minuto.

Garanto-vos que estava toda a gente especada a ver a cena. O taxista devia pesnsar que não estava na realidade certa!
Foi surreal.

Realmente as pessoas nas estradas tornam-se aquilo que sempre quiseram reprimir: serem verdadeiros animais!
publicado por Psyhawk às 23:12

Olá...é verdade estou de volta.
Esta ausência foi mais ou menos devida ao trabalho que quando menos se espera chega a casa, e não há quem o pare. Enfim...coisas que a vida tem!

A razão porque faço esta pergunta logo no início do blog- no título, digo- é porque este menino não é ninguém. Ninguém mesmo...mas pensa que é! Um sonho de tanta gente...

Já andei para aqui a dizer várias vezes que trabalho para umarevistita cor de rosa.
É verdade sim senhor. E para já faço-o com algum gosto! Mas são pessoas como este rapaz que nos dão má fama...

Vamos lá explicar!

Ir aos bastidores de gravações de novelas dá-nos um previlégio. Entrevistar pessoas sobre os personagens e sobre quem elas são. Ja dei por mim a mudar de opinião sobre algumas pessoas depois destes poucos minutos de conversa. Garanto-vos que normalmente é um dia bem passado, com colegas de trabalho e pessoas muito porreiras... claroq ue há sempre excepções, mas a regra é normalmente a diversão...

Mas há quem adore estragar a pintura!

Este rapaz, de nome Lourenço Tamagnini (era tão bom que estivesses a ler isto!!!!!!), pelos vistos ainda não percebeu que a má educação neste pais, de uma forma ou de outra se paga caro. E que o pretenciosismo, a má vontade, a estupidez nata e o pedantismo se pagam mesmo muito caro e que nem o dinheiro do papá o poderá salvar.

Quem não sabe quem ele é, fique a saber que é o Diogo da novela Baia das Mulheres- sim, ele é um péssimo actor que ainda não aprendeu a dizer uma única frase com emoção.

Bem..mas voltemos á vaca fria...

Chegou a vez do rapaz ser entrevistado.
Sentou-se perto de nós. Começaram as primeiras perguntas, algumas delas muito simples e comuns, tais como "O que tens em comum com o personagem?'", "É dificl dares-te com este tipo de linguagem tão...tia, do personagem?", etc e tal... acreditem ou não estivemos 20 minutos a fazer uma não entrevista com o rapaz a responder de forma arrogante e impertinente a tudo e todos. E nunca dizendo nada de jeito.
Para vos dar exemplo perfeito aqui vai qualquer coisa:
Á pergunta sobre o que se identificava com o personagem acabou por revelar: as coisas que há em todos nós!
Mas que coisas, insistimos? Várias, disse.

Depois de andarmos para lá e para cá com a pergunta garanto-vos que não saiu nada. nada mesmo...

E acreditem que a todas as outras perguntas, que nunca entraram na vida pessoal, porque ele apenas se pode orgulhar de ter sido namorado da Carla Lupi e nada mais, foram assim. Sobre o personagem, a história, ele e a identifcação com o Diogo, o apoio dos pais...a escola de actores... a nenhuam houve uam resposta coerente, sincera ou inteligente...aliás, ele não respondeu nada de forma correcta.

ATé que uma colega, acabou por lhe perguntar, embora sem segundo sentido, se ele se dava mal com fama, já que tinha dito, uns momentos antes, que evitava estar com pessoas à volta. Começou então um discurso, da aprte do pobre moço de como são maus para ele os jornalistas- acreditem que ele não é propriamente procurado-. de como as pessoas são idiotas, de como não precisa daquilo para nada, porque dinheiro tem ele...

Bem...foram demasiadas coisas para aqui estar a enumerar, mas o certo é que depois de 35 minutos fiz o que precisava...desgravei quase tudo...quase digo eu, porque fiquei com duas frases que me interessaram muito. Quem sabe um dia quando estiver mal disposto como o menino naquele dia as use numa revista dessas só para o pôr no devido sítio. Se não queria fazer a entrevista bastava dizer. ninguém lhe levava a mal. Ele não é propriamente ninguém que mereça assim tanto destaque.

O que ele devia aprender mesmo, olhando para o Ruy de Carvalho e afins é que o respeito não se agarra e se trata mal...conquista-se...aos poucos de preferência!Com jeitinho.

E meu garanto...nunca terá nenhum!
publicado por Psyhawk às 23:04

Junho 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

14
17
18
19

21
24
25
26

28


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO