Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

25
Nov 07

Pois, este blog vai descansar uns dias... uma semana...se não o conseguir actualizar lá longe, como aconteceu nas minhas férias.

É que vou até ao Projac, lá nas terras do Brasil.

Quem me conhece sabe que não era o meu local de sonho para visitar, mas ao mesmo tempo estou curioso com aquela gente.

Rio de Janeiro e Projac ai vou eu.

Volto Sábado

publicado por Psyhawk às 21:36

Eu telefonei a todos, mas como o azar de vez em quando me bate á porta quase ninguém atendeu telefones, por isso aqui fica:

Parabéns

Missé,

Vanda,

Carla, e

Susana- tu porque te nasceu o teu segundo rebento

publicado por Psyhawk às 21:32

No passado sábado aventurei-me no desconhecido, e parti para o encontro com a minha turma de faculdade... já lá vão 10 anos que a deixei!

Confesso que ia nervoso, cheio de suores frios e a pensar o que me poderia ainda unir a estas pessoas? O que me faria também a mim, encetar esta viagem ao passado?  

Mas comecemos pelo passado recente...

Tudo começou com a minha colega Sofia Rijo a  atirar-se de unhas e dentes a este projecto. Ela estava decidida a juntar o máximo de gente possível neste encontro. Ok, ela sabia que era impossível arrecadar 132 marmanjos num restaurante- era o número original de pessoas que eramos no primeiro ano...só a turminha da tarde- mas queria pelo menos um terço dessa gente. Pelo menos os que conseguiram chegar até ao fim, e dar-se por felizes de terem passado pela aventura universitária.

Depois de mais de 1000 mails. Sim, 10000 (a minha caixa de correio bem se queixou!)! Eis que lá conseguiu o seu intento. Acho que fomos 30 os que aparecemos. Mais coisa, menos coisa... talvez mais se contarmos com quem apareceu atrasado!

Mas como estavam eles?

O que teria mudado?

 Haveria rugas? Filhos? Casamentos falhados? Relações inacabadas? Segredos ocultos? Carros de Luxo? Amantes? Profissões loucas? Decisões impensáveis? Gente famosa?

O que teria mudado nesta gente toda?

Achei, e confesso aqui, que ia sentir-me um pouco deslocado. Que não ia conseguir sobreviver ao jantar, que me ia fartar, sei lá... acho que era, como aqui apontei, nervoso miudinho!

Talvez por isso tenha chegado cedo...20 minutos antes da hora combinada.

Comigo a amiga dulcineia que me tem feito companhia nestas coisas de jantares de recordações do passado.

E o relógio começou a trabalhar.

Ambos nos questionávamos sobre quem seria o próximo, quem estaria mais diferente...

E à hora marcada...às oito e meia... começaram a desvanecer-se as dúvidas.

Um por um lá foram aparecendo os trinta convivas- mais coisa menos coisa.

O saldo? Não esperava o que aqui vou dizer, mas está tudo como o vinho do porto. Estamos melhores! Mais maturos é verdade, mas não menos inteligentes, muito mais giros (como tanta gente se fartou de apontar) prontos para a brincadeira, e com a lingua afiada.

Em poucos segundos desvaneceram-se os medos, as inseguranças. Começaram as perguntas, os esclarecimentos...

Todos queriam saber quem estava onde, a fazer o quê, o que lhe tinha acontecido na vida, e claro...saber de outros, que infelizmente por uma razão ou outra não puderam aparecer (Susana, para a próxima tens que ir... isso de dar à luz no dia seguinte não é desculpa) .

Foram 5 horas bem passadas.

A cada nova entrada um urro de festa.

Depois como mandam as regras, começaram as despedidas. Uns mais cedo, outros mais tarde. Os solteiros foram ficando. Os casados e com filhos relutantemente abandonaram os festejos.

Mas foi engraçado. E pelo que ouvi dizer há já outro agendado para o próximo ano.

No fim só faltou o grito...

É U.é A. é UAL

Ficam aqui algumas fotos de prova da festa

 

 

 

 

publicado por Psyhawk às 21:12

21
Nov 07

Tenho a certeza que estou.

Raios e coriscos para isto tudo.

Pela terceira vez em menos de 6 meses torço o pé exactamente da mesma maneira. E depois não é um torçãozinho de nada. Não, tem que ser uma dor lancinante daquelas de fazer vomitar até o pequeno almoço do dia anterior. Estou cheio de dores. E a amaldiçoar quem me tenha dado esta praga.

Isto depois de ter ido servir de testemunha num julgamento de uma amiga minha- que está ali por culpa de uma ex-directora que não regula da pirolotagem e de um famoso que está para lá de bagedad e que não tem onde cair morto e quer sugar dinheirinho a quem não deve- e que ainda para mais não me deixou dizer o que precisava pois foi adiado para daqui a um mês e pouco.

Oh sorte!

Tás ai?

publicado por Psyhawk às 21:49

20
Nov 07
"
class="ljvideo">
Desculpem a qualidade 
publicado por Psyhawk às 22:13

Se gostaram do Moulin Rouge.... se calhar vão achar este um bocadinho estranho.

Ao som da música dos Beatles e com vislumbres de Janis Joplin e Jimmi Hendrix este Across the Universe é um filme bem feito, engraçado e que só apetece cantar em planos pulmões dentro da sala de cinema.

Mas se fizesse isso ia preso!

Infelizmente, porque se passa na época em que toda a gente se drogava e o flowerpower é que estava a dar, a meio da história o filme perde-se em divagações, fantasias estranhas e pronto, estraga tudo. Felizmente resolve-se a coisa lá mais para o fim.

O elenco é engraçado, Joe Cocker e Bono aparecem durante uns minutos e a música é soberba. Só está no Saldanha, por isso se querem mesmo ver, Corram!

publicado por Psyhawk às 22:06

Eu realmente meto-me em cada uma.

Era isto que ia contar aqui ontem até o servidor do Sapo- que é anunciado na televisão como sendo uam coisa do outro mundo-  lhe ter dado uma sulipampa. Vamos ver se hoje não repete a façanha.

As Viagens na Minha Terra, aquele livro famoso de Almeida Garret, fala de muita coisa, mas não fala da Ribeirolândia, que embora seja longe, uma hora e meia de avião, faz parte do nosso Portugal.  Porém compreendo a ausência de qualquer conto sobre o local na altura do senhor Garret.... é que o local faz tremer até a Bruxa Mim, de tão feio que é! brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

É uma viagem acidentada e não muito saudável. Posso mesmo dizer que parece interminável.

E a comida...oh sen hores a comida! Apesar de apelidada de chique e de ser servida- segundo ouvi dizer de forma original e com requintes, de malvadez claro- está armazenada logo ali ao lado da casa de banho. Portanto podem ver o cheirinho que lá chega. E a higiene que é! Mas o avião é pequeno e temos que compreender...de alguam forma o drama do armazenamento...

No entanto o melhor que se ganha de comer neste vôo é uma bela intoxicação alimentar.

E depois chega-se

A Ribeirolândia, como devem calcular não é propriamente bela. Aliás, se há sítio feio, com gente feia, sem dentes, ordinária e rasca é este. Não há mesmo pior...e se há está debaixo de uma pedra qualquer guardada por guardas que não os deixam escapar.

As minha viagens obrigam-me a conhecer estes locais.

A este não quero mais voltar!

Além de longe e com gente feia está munido de pessoas pouco humildes.

Porque elas não se convencem que são feias, ordinárias e rascas. Por isso andam por todo o lado a mostrar as suas belezuras... Especialmente elas, com o seu fio dental rosa choque, por fora das calças- óbvio- que aliado a um top qualquer de um tom berrante, mas curto, serve igualmente para mostrar as gorduras ganhas nos últimos 5 anos. mas tudo faz pandam...embora não da melhor maneira Há ainda o problema da maior parte delas paracer que saiu de uma mesa de operações e que acabaram de mudar de sexo.  É um pavor só de olhar...e quem consegue só a casa de banho mais próxima ajuda a limpar estas imagens.

Eles também não são melhores. Os dentes ficaram em casa e o bafo assusta até uma doninha mal cheirosa. Bebem minis atrás umas das outras e olham todo o rabo de saia que lhes passa á frente. Mas compreendo.. é que lá na terra não há muito melhor!

Felizmente a viagem a Ribeirolândia não é demorada e o trabalho, obriga-me a voltar apenas umas horas depois. Afinal há muito para escrever no dia seguinte. Mais uma vez o avião. Mais uma vez fome. Ainda tento um cachorro quente, até a vendedora da loja me avisar que vem tudo com molho de bife. brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr. Agradeci e fui para o meu Vôo...que não foi calmo. É que quem sai da ribeirolândia vem sempore cheio de calor. E uma das passageiras...talvez duas porque não estava com atenção, resolveu que a temperatura do espaço era muito elevada, vai dai começou a tirar a roupa. Primeiro a saia, depois o top- e lá estava as gorduraças. E como naquele momento o avi~soa crculava ao som de Britney Spears, resolveu fazer uam especie de dança do varão, como se fosse a decadente artista . Dizem-me que tirou quase tudo...o que era permitido pela lei...mas nssa altura já só ambicionava que o vôo chegasse e que me dissessem boa viagem para desaparecer para a minha bela casinha.

Eu meto-me em cada uma!

publicado por Psyhawk às 11:38

19
Nov 07
Estive 30 minutos a escrever um texto para esta merda lhe dar uma pane quando o ia publicar e perder tudinho o que cá estava. Foi-se a imaginação e estou lixado!
publicado por Psyhawk às 17:57

16
Nov 07

São quase dez da manhã no meu relógio. Devia ter aido de casa há quase 20 minutos mas não me apatece. Por isos vim aqui. Não quero ir...o que vale é que amanhã regresso às férias. Uma semaninha santa...ou pelo menos assim espero!

publicado por Psyhawk às 09:56

15
Nov 07
Acho que o mundo anda muito volátil. Anda tudo de cabeça quente. Reagem sem pensar. Dizem a primeira coisa que lhes vai na alma. E depois, porque na altura o coração mandava mais que razão, espalham-se, enganam-se e sentem-se miseráveis...ou não. Porque ás vezes o que dizemos primeiro é o que realmente pensamos...não foi processado, analisado e por conseguinte filtrado pela nossa própria censura. Nunca sei a quem dar razão. Ao que reage ou ao que pensa. Ao que analisa ou ao que reage. No entanto de uma maneira ou de outra metemo-nos em cada trapalhada que ás vezes não sabemos sair dela
publicado por Psyhawk às 21:04

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
17

18
22
23
24

26
27
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO