Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

28
Nov 06

Podia ter conseguido falar com ela, mas deixei escapar.

Podia hoje ter metido conversa com uma estranha no metro e deixei-a fugir.

 Podia, devia, queria... o passado imperfeito parece nos últimos tempos fazer parte da minha vida.

Nada é hoje, tudo já passou.

Pode parecer quase ridículo, e eu tenho a certeza que o é, mas há uns tempos escrevi por aqui, já não me lembro bem onde, que parecia que tinha empedrecido. Me tornado uam espécie de pedra cinzenta! Que o meu coração embora batesse, só o fazia por razãoes minimamente anatómicas. O sentimento, aquilo que o torna vermelho sangue e nos faz andar nas nuvens,  esse estava algures, escondido, fechado, eu sei lá...

Era como se toda aquela onda avassaladora que sempre senti quando este coração batia como se 1000 cavalos de corrida o puxassem,  se tivesse transformado numa simples brisa marítima, daquelas que nem estragam as dunas da praia.

Onde foi parar o sentimento?

Onde ficou o brilho dos olhos, o palpitar do coração, a incapacidade articular uma frase como deve ser, e ter os pensamentos algo perversos mas engraçados?

Onde está tudo aquilo que sempre me fez vibrar, que me fez querer agarrar a vida com mais força, lutar por ficar ao lado de alguém?

Terá ido de férias? Viajado para o norte do pais? Enterrado-se nas areias do deserto?

Expliquem-me, porque começo a ficar confuso com este coração que bateu a última vez há muito tempo...e desde ai fechou para obras.

E acho que são piores que as de Santa Ingrácia!

publicado por Psyhawk às 23:34

6 comentários:
Vai ver que quando menos esperares ele vonta a aparecer, pois estar coisas n se procuram encontram-se!
Ana Sofia a 29 de Novembro de 2006 às 10:19

Irra! Mas anda tudo com a neura? Homem o teu coração baterá quando tiver de ser. Também podes dar uma ajuda e tentar fazer aquelas pequenas loucuras que às vezes tens vontade...
Jorge a 29 de Novembro de 2006 às 11:18

bem, a mim parece-me que o facto de admitires que te fechaste ao amor, paixão e tudo mais já é um passo, o proximo continua ter que ser dado por ti.... acho.... depois disso, as coisas vão acontecer de novo, tenho a certeza!

Beijinhos
Niki a 29 de Novembro de 2006 às 18:34

Concordo com o Jorge.... vai aproveitando os momentos... nalgum deles há-de estar o que procuras!

Bjs
Nina a 29 de Novembro de 2006 às 20:18

Provavelmente anda perdido por aí, num canto qualquer da casa... Já procuraste bem?!

;)
sapito a 29 de Novembro de 2006 às 20:35

De facto... as x parece que deixamos de sentir, pura e simplesmente... puff... E começas a indagar ”Mas... terei deixado de ser humano?”
Quando estamos emocionalmente destroçados deixamos de acreditar nas pessoas que nos rodeiam, deixamos de enfrentar as situações, por vezes até penso que passamos de ser pouco “merecedores“ de confiança. Fará parte do tal luto que temos de dar a nossa mágoa? Isso não te sei responder. Mas na verdade “meu querido” não sei se já reparas-te, mas na vida tudo é cíclico; Nascemos e morremos; as plantas nascem crescem e tb morrem, o tempo passa e continuamos cá até morrer-mos tb, achamos que somos os únicos e originais e afinal ... Os mesmos problemas emocionais que uma senhora da alta sociedade com educação religiosa tem no fim são mto semelhantes aos de uma condenada. Portanto, é com prazer que te digo (e não é que já não o saibas, talvez estejas meio esquecido), a memoria humana é fraca e sofre alterações com o tempo. Não tarda tás pronto para outra, e com um cadinho de calo. O que de certa forma até tem um certo charme. Enquanto não limpares a casinha emocional pelo menos tenta divertir-te não te esqueças a vida são dois dias. E no FIM TODOS MORREMOS. :-* have fun
Anónimo a 30 de Novembro de 2006 às 00:46

Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
17

25

27
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO