Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

08
Jan 07

Questão controversa, que trás lágrimas, grandes discussões e que regra geral muitos preferem não abordar.

Eu faço-o pela 5 ou 6 vez. Se calhar, como muitos pensam, porque sou homem. Talvez. Mas o que me preocupa é uma publicidade ridícula do Não e um quase absentismo do Sim à despenalização do aborto!

O aborto é uma questão e merece ser falada o quanto antes... Antes que vença a ignorância, os valores do passado, a pobreza de espírito e estupidez!

Há muitos anos, lembro-me que uma vizinha minha, sem posses monetárias, aos 26 anos, ficou grávida. Os pais mal tinham dinheiro para se sustentar, a criança tinha o destino traçado...uma instituição de caridade, ou uma infância infeliz, rodeada de pobreza e doença, pois ambos os pais da jovem estavam velhos e doentes e ajovem não tinha ainda condições para sustentar o bebé. Era caixa num supermercado e ganhava meros 70 contos por mês.

Há quatro anos atrás uma amiga, que preso muito, ficou grávida. Não porque se tivesse esquecido do preservativo, mas antes porque este era de má qualidade. Aos 25 anos estava grávida, com um futuro promissor á frente e a vê-lo ir...

Há um ano atrás uma prima minha descobriu aos dois meses e meio que o filho poderia nascer cego. Chorou horas a fio.

Em todos os três casos as três mulheres optaram, depois de muito pensar em abortar. Não foi uma decisão tomada de ânimo leve. Não foi pensada à mesa do café. E não faltaram lágrimas.

A primeira fê-lo em Portugal, numa clínica clandestina, sem condições.

As outras duas, porque não queriam pôr em risco a sua vida foram a Espanha.

As três choraram como nunca!

A primeira jamais poderá ter filhos.

 As outras duas juraram jamais querer passar por aquela experiência outra vez.

Consciêncializem-se os NÂO:

1- Ninguém faz um aborto como método de contracepção

2- A escolha aos três meses, é feita com base em 3 condições: monetárias, familiares e amor. Falhe uma e tudo poderá estar condenado. Já chega de crianças miseráveis!

3- Ninguém que passe por uma experiência daquelas a quererá repetir.

4- Infelizmente, antes de tudo isto, o que se devia discutir seria o planeamento familiar. Mas infelzimente, as velhas leis, em Portugal ainda imperam, e falar de algo asism aos nosso jovens ainda causa contorções a muito professor neste pais! Muitos papás ainda tremem só de ouvir que a filha possa iniciar-se sexualmente. Devia ser pela educação que se devia começar, mas como para isso já é tarde...

4- A despenalização só irá trazer benefícios de saúde, de menos crianças jogadas á toa em instituições (e não faltam hoje muitas ai fechadas devido à falta de informação), e acima de tudo de felicidade.

Pensem antes de votar

Sim á despenalização do aborto!

 

 

 

publicado por Psyhawk às 23:43

8 comentários:
Também estou a favor do sim, mesmo que esteja com o horrível pressentimento que a hipocrisia é tão natural neste país que este referendo é uma causa perdida. O que mais me choca ainda é a tremenda falta de empatia que sinto por aí e como o teu texto é baseado nesse sentimento tão raro, mereces ser todos os elogios por isso.

rocket woman a 9 de Janeiro de 2007 às 16:58

Sabes que ao longo dos tempos, conforme fui evoluindo como pessoa a minha opinião em relação a este assunto mudou radicalmente!!

Quando era mais jovem e numa perspectiva meramente masculina, estava claramente pelo não. Com o passar dos anos e com a minha vivência, a realidade mostrou-me que por vezes a vida pode ser realmente madastra connosco e põe-nos obstáculos e dificuldades que muitas vezes podemos evitar que crianças nascidas de modo impensado estejam sujeitas a eles.

Com a evolução da medicina também temos a possibilidade de saber se um filho pode ter alguma deficiência e nestes casos terá de ser mesmo uma opção do casal, mas no meu caso preferia ter um bébé completamente saudável.

Por isso, digo sem qq demagogia que qundo for votar neste referendo, vou colocar a cruzinha na box do SIM!

Rebelmind out...
Rebelmind a 9 de Janeiro de 2007 às 20:40

Sim, obviamente que sim.
Jorge a 9 de Janeiro de 2007 às 21:45

Clap, clap, clap! São as minhas palmas! Gostei do post.
Eu tb vou votar pelo sim óbvio, qualquer pessoa que pense minimamente e que não se arme em hipócrita vai pelo sim. Infelizmente tenho quase a certeza que a grande vencedora vai ser a abstenção. Porque as pessoas não dão importância nenhuma aos referendos, muito menos a este. E de seguida virá o não.
Mas tb é mesmo isso que este governo quer. Se quisesse mesmo alterar a lei, tinha feito uso da sua maioria absoluta e tê-la~ia aprovado no parlamento. Enfim... este é o país que temos.
Beijocas
Kitty a 10 de Janeiro de 2007 às 12:01

Sim, claro que sim, sem dúvida alguma.

Cada uma de nós tem o direito á livre escolha, o que quer fazer da vida, e do que já são vida também...

Gostei mto do post, e acho que mesmo polémico este assunto deve ser abordado, abaixo as hisprocrias do costume!!

Tenho dito!!! :-)))

Bjs
eumesma a 10 de Janeiro de 2007 às 15:51

Tal como tu defendo a despenalização do aborto e só tenho pena que Portugal continue a ser apontado na UE como o pior seguidor de tudo! Já é tempo de deixarmos de ser um país de mentes tacanhas! Beijo meu
Menina da Lua a 11 de Janeiro de 2007 às 01:26

É óbvio que sou contra a despenalização do aborto, ninguém que contacte com a realidade diária poderá ser contra. Crianças miseráveis, maltratadas, abandonadas, para isso, mais vale o aborto!

Maríita a 11 de Janeiro de 2007 às 14:36

Não podias ter falado melhor amigo. Não tenho nada a acrescentar a esse sábio discruso... apenas que eu voto SIM
AnjINHA Endiabrada a 11 de Janeiro de 2007 às 23:24

Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

14
16

22

31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO