Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

15
Jan 07

Uma história intricada , cheia de voltas e voltinhas, que apanha meio mundo... é assim Babel, uma torre em crescendo, que deixa a descoberto o que há de bom e de mau na humanidade. Um filme violento psicologicamente, que nos deixa atordoados e sem saber quem culpar, quem odiar, e quem proteger. Entre Marrocos, o Japão e o México...três histórias que se cruzam e entrecruzam e que deixam um gosto amargo na boca.

Demorei 2 dias até decidir se o filme merecia a pena ou não.

Hoje sentei-me e conclui que sim. E que Cate Blanchet. Brad Pitt e todos os actores (especialmente os miudos árabes) que os rodeiam merecem um forte aplauso pelas histórias trágicas, mas bem representadas que nos contam. Sem dúvida um filme a prestar atenção para os tão famosos Oscares!

publicado por Psyhawk às 17:56

4 comentários:
Meu caro!

Apesar de achar a narrativa muito parecida com a que o realizador nos presenteou em "21 Grams", estou de acordo contigo!

Este não é um filme fácil. Porque nos serve não a história de final feliz que nós desejamos ardentemente ver, mas sim a realidade que nós queremos também esquecer!

As histórias são todas centrais, mas ao mesmo tempo marginais, todas elas acontecem porque todas elas são necessárias. Todas nos parecem despropositadas para depois nos entrarem cabeça adentro sem se anunciar.
Não acho um filme brilhante, acho sim uma brilhante forma de nos dar a conhecer a realidade... onde os chacais atacam mesmo, e as pessoas se amam, e se choram!
Vitor a 15 de Janeiro de 2007 às 18:36

eu ando à duas semanas para decidir , mas já decidi que desta não passa!
gosto do realizador e da sua obra anterior já reparei que o estilo manteve-se , se gostaste deste e ainda não viste os outros aconselho-te vivamente!
nuno a 15 de Janeiro de 2007 às 19:13

Eu amei o filme, achei-o brilhante. Desde o argumento às interpretações, para mim tudo merece nota 10.
heartbreaker a 15 de Janeiro de 2007 às 22:27

A dificuldade da comunicação é facto... Mas há linguagens que são comuns em qualquer parte… O amor, o sangue, a música, o sofrimento, o sorriso, a decepção, a amizade, o desespero, a rebeldia e a perda… Pertencem a uma linguagem UNIVERSAL!

Em Babel podem ver-se duas das mais intensas reconciliações (que alguma vez vi num filme) e a mais sincera gratuitidade!

Concordo contigo... Um dos melhores para a noite dourada :)
Mordu-de-Chocolat a 15 de Janeiro de 2007 às 22:58

Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

14
16

22

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO