Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

26
Mar 07

Eu já mencionei aqui uma vez, que a minha presença numa paragem de autocarros, atrai o maior número de gente parva, não já? Eu sei que sim...da última vez referi como as pessoas, enquanto estou de phones, tentam falar comigo à força, mesmo que hajam mais de 10 pessoas no mesmo local, capazes de dar a mesma ou ainds amelhor informação que eu.

Hoje tive uma variação deste tema. Estava eu entretido na habitual paragem a caminho do trabalhito, e entretinha-me a ler um livro. Não era o primeiro da fila nem o último. Estava ali no meio, entretido com a minha vida e mergulhadíssimo no meu belo compêndio até que subitamente...

- o 21, para na Estefãnia?

Olhei, por acaso, pois achei, que sendo eu, o único ocupado a fazer alguma coisa naquela fila,  a senhora, de cerca de 50 anos, não me estava a perguntar aquele disparate a mim...

Enganíssimo...

- Para não para?, voltou a perguntar

Tentei mostrar estar ocupado, especialmente porque estava a ler...e em inglês (não sou cool???). Isso, porém, não a reteve de voltar a perguntar, desta vez cotucando-me no braço. Acho que suspirei bem alto, fazendo ar de irritado, por me estar a interromper daquela maneira tão deseducada. E quando me preparava para lhe dizer alguama coisa, eis que a senhora começou a contar a vida dela, porque estava ali, porque é que fazia a pergunta... uma infinidade de coisas, que de manhã, confesso, não estou preparado para ouvir. Lamento! Não estou! E quando finalmente se calou, ia responder-lhe, dizendo-lhe que não, que merda do autocarro não passava pelo sítio que ela queria... quando a senhora me virou costas e se foi embora...

Confesso que por momentos tive um vaipe assassino na minha mente. Por breves segundos pensei que seria óptimo ser o Chacal, o temível assassino, e ali, acabar com a vida da mulher. Felizmente encontrei a minha paz  interior e esta lá escapou com vida... não sem antes, a ter que voltar ouvir fazer a mesma pergunta a um outro rapaz que estava duas pessoas antes de mim e que lhe respondeu, embora não ao que ela queria... pois ela voltou a chatear mais duas ou três pessoas até perceber que o autocarro não passava naquele sítio.

Pessoas como esta deviam ser mortas a tiro! Há gente com uma lata!

publicado por Psyhawk às 22:55

3 comentários:
N fiz outra coisa senão rir nos últimos minutos. Estou a tentar imaginar-te na pele do Chacal a matar a pobre senhora.

Ainda bem q n sou só eu a ter histórias em paragens de autocarro.

Mas ao contrário das tuas, as minhas metem medo. Envolvem o próprio motorista da carris e outros q n devem saber o q se faz numa paragem de autocarro ou então estão habituados a parar nas da zona do Técnico...

E mais n digo p n estar a recordar abordagens tristes.
P. Gira a 27 de Março de 2007 às 00:16

Ehehehe..tadita da Sra, ainda era de manha, e ela devia vir assim a modos que meia ensonada, e resolveu em vez de tenatar ler o nº da paragem onde estava, chatiar a malta...:-)

Tens que a perdoar, e cuidado com esses instintos assassinos..lol

:-)
eumesma a 27 de Março de 2007 às 02:13

O texto até é engraçado, por ventura numa ficção. Um pouco de compaixão nao te cairia mal. Vi num dos teus posts uma referência a meditação. Nao te faria mal experimentar.
Anónimo a 31 de Março de 2007 às 03:44

Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
17

18
20
23
24

25
28
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO