Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

11
Mai 07

Estou a uns minutos de ir revisitar alguns amigos que não vejo há quase 2 semanas. Mas, antes disso resolvi vir aqui expressar as minhas ideias.

Logo após o jantar, dei por mim a vasculhar aqui uns álbuns de fotografias para guardar uma série de horrores dos anos sessenta e sententa dos meus pais.

Acreditem é mesmo de fugir. 

Vou pinta-vos o quadro: Na pior a minha mãezinha está com uns sapatos que, há frente e atrás têm possivelmente uns 15 centimetros de altura... Além disso são verdes, tipo alface...a condizer com a roupa, super flashy e muito, mas mesmo muito hippie.

O meu pai não está melhor. Veste um casaco meio indio e umas sandálias de praia, tipo soca holandesa...um pavor. A camisa é cheia de flores...oh que raio é aquilo. (medo medo).

E eles até são os melhores.

Há volta estão mais uns quantos seres, qual deles o pior. Identifico a minha tia (uma delas). Parece uma russa maluka com uma saia minimalista, com um tamanho inferior aos cintos compridos de hoje...e de napa?...e a pensar que, hoje em dia, ela critica tanto a minha prima por mostrar o umbigo. Acho que alguém vai aprender a palavra chantagem!!eh ehe;

Ao lado dela está a minha madrinha e o marido. Estão estranhissimos! E depois há outras pessoas que confesso que não reconheço!

Ri-me durante uns quinze minutos com o que tinha visto... Isto até deparar com uma onde eu também estou... meu deus! Quem é que disse que era permitido tirar fotografias nos anos oitenta? Haveria alguém louco? Felizmente não estou só...  Ao meu lado estão uma série de coleguinhas da secundária. Todos chiquíssimos: Ana, Orlando, Rui, Pardal, Sofas, Sonia, Rudolfo, Pardal, Clara, Carla (ainda me lembro de vários nomes. Ainda não estou completamente queimadinho!)...e mais uma ou duas pessoas. Acho que estávamos a fazer um concurso qualquer. Provavelmente a ver quem estava mais horripilante! Só pode! Não há ninguém que se safe. Para não dizerem que só estou a dizer mal dos outros, fiquem a saber que estou com uma camisola (acho eu) aos losangolos, e tenho o cabelo entre a tigela e o completamente despenteado. As calçãs são típicas com as de hoje...rotas e escritas (que trabalho davam!)

Pergunto-me ...porque é que deixavam as pessoas sair à rua naquele estado? E porque raio deixava a minha mãe vestir-me sozinho? (ok, tendo em conta a foto anterior, percebo! LOL). Mas é tudo tão estranho. A única pessoa normal é mesmo a senhora que nos está a vender...bolos(?) e que está vestida de bata branca!

Assustador.

Mas não será esta a palavra que os nossos netos quando olharem para uma fotografia (que já nem deve existir...esperemos que a holografia seja já moda na altura!)? Seja como for, e para não ser chantageado, vou guardar tudo oq ue vi aqui muito bem. Isto nas mãos de um qualquer inimigo que tenha (tipo o anónimo que de vez em quando por aqui aparece) seria o meu fim!

publicado por Psyhawk às 22:02

1 comentário:
Deixa lá, acontec mesmo a todos. É cada foto mais estranha, que dá medo, muito medo. E sim, os nossos descendentes vão ter o mesmo pensamento. Não escaparás.
Babe, a Certificada a 14 de Maio de 2007 às 18:27

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

17
19

20
26

29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO