Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

14
Mai 07

Li recentemente uma crónica do Miguel Sousa Tavares sobre criancinhas nos restaurantes, e do alto dos meus 32 anos...concordei plenamente com ele. Confesso, que com esta querida idade, me irrita profundamente ver estes pequenos duendes aos berros e a correr pelos restaurantes. Mexe com o meu sistema nervoso e é o suficiente para não voltar lá nos próximos tempos. E atenção que eu até gosto de putos. Até hoje, á medida que vão nascendo rebentos na família, sou sempre considerado o primo perfeito, tudo porque quando estou com um infante, me dedico 100 por cento a ele...

Mas isto de aos 32 (mais uma vez...é para me ir habituando que a seguir me torno Cristo...com 33) ainda não ter sido papá deve andar a mexer com o meu sistema de alguma forma.

É que um restaurante para mim, ainda é, um local de pausa, para estar com amigos ou família a conversar, a rir, a falar... mas não a ouvir berros de miudos, fartos de estarem presos a um único espaço e que estravazam a sua energia irritando tudo e todos, com muitas correrias e muitos disparates, daqueles chatos. E os papás geralmente riem-se, ou gritam com eles...mas nada fazer mais!

Não...não estou aqui a dizer que se devem banir as crianças dos restaurantes...não de todos! Mas confesso que em alguns eles não são bem vindos. Não...não é isto que quero dizer...ou antes é...mas quero acrescentar mais isto...não é que eles não sejam bem vindos...é que os próprios não querem lá estar! Especialmente se os papás lá vão estar horas a fio a conversar e a dar-lhes o mínimo de atenção possível. É dai, dessa pouca atenção e das horas presas num único espaço que se originam, maioritariamente as birras, as correrias e a gritaria desenfriada, que a mim, que entro então naquele bendito restaurante, me irrita solenemente!

Tá dito

Soltem os vosso cães!

publicado por Psyhawk às 22:23

6 comentários:
Amori, eu tb li o artigo e achei simplesmente asquerosa a maneira como ele põe as coisas. Eu destesto levar com criancinhas aos berros de um lado para o outro num restaurante, num café, seja onde for (embora todos saibamos que por vezes são incontroláveis e não há nada a fazer), mas preferir de longe um restaurante cheio de fumo?! Achar que é mais saudável levar com nicotina em cima? Ou melhor, comparar a nicotina a uma criancinha insuportável? Dizer que os seus paizinhos por essa razão só o levaram a um restaurante quando ele tinha 13anos?!
Não concordo com a abordagem ao tema. Sou a favor da exclusão de crianças em alguns estabelecimentos, porque assim como há restaurantes de não-fumadores (porque não gostam de fumo), de vegetarianos (porque não gostam de carne), tb há sítios para que os que não querem passar o serão a desesperar com os filhos dos outros. E já há sítios desses... muito poucos, é certo, mas há!
E porque não pedir ao sr do lado que tenha tento na cria, assim como se pede para apagar o cigarro ou se pede para calar o cão quando ele não pára de ladrar???
Peanuts a 14 de Maio de 2007 às 23:04

Acho que todos concordam contigo. Pessoalmente, ver crianças a correr em sitios fechados (ou não) altera-me o sistema... nervoso. Mas lembraste da polémica, há uns meses creio, sobre um hotel onde não eram permitidas crianças? Pois... parece que era um crime... vá lá, pode ser que daqui a uns anos (quando não nos fizer diferença porque vamos nadar com os nossos às costas) eles tratem de arranjar restaurantes, hoteis, cinemas e afins com limitações de idade.
Babe, a Certificada a 15 de Maio de 2007 às 08:22

Bom... aqui está um assunto que tenho que comentar... também assisti ao quE O Miguel disse na TVI, que acho que foi exactamente o que escreveu nessa crónica... Eu sou fumadora e sou mãe... E não concordo com nada daquilo que ele disse, nem se deve excluir qq criança de qq restaurante (mas estamos a regredir ou quê?), assim como não concordo com os restaurantes cheio de fumarada... Acho que não são as proibições que vão surtir qualquer efeito nestas questões... Aqui tudo depende do bom senso das pessoas... Quando acho que o local é tb aconselhável para crianças levo a minha filha, caso contrário, deixo-a com alguém... Quanto aos restaurantes, para mim deviam existir, como já alguns tens, locais para fumadores e não fumadores... aí não há brigas... ainda este sábado fui jantar à Lusitana e não havia mesa no local de fumadores, sendo eu a única que fumava, remeti-me à minha insignificância e concordei, óbvio, em ficar numa zona de não fumadores! Quando me apeteceu fumar levantei a bolha da cadeira e fui para a zona onde podia fazê-lo... A mim o que me parece que existe é um certo comodismo quer da parte dos fumadores quer da parte dos não fumadores... sensato, não?
Belita - Party Girl a 15 de Maio de 2007 às 10:33

Krido , sabes que concordo contigo porque já tivemos esta conversa antes. Até já tive esta conversa com a Peanuts que vai ser ela própria proximamente responsável por um rebento. Só não concordo com o tom de quase de desculpa com que ofereces a tua opinião. A mim nenhum pai me pediu desculpa depois da sua criancinha me ter dado um encontrão na mesa ou na cadeira ou de me ter assaltado os ouvidos com as birras intermináveis quando estava a jantar calmamente com os meus amigos. Também não tens que pedir desculpa pela tua opinião.
Até concordo que se levem as crianças para jantar num restaurante, mas que os paizinhos tenham noção que elas não aguentam ficar várias horas lá fechadas e que as ensinem que na hora da paparoca devem estar quietas...Não é fácil, mas não é impossível.
Quanto à sugestão de as mandar calar...Se com um cigarro quase que dá cena de polícia, imagino o que acontecerá ao pedir-se a um paizinho cheio de orgulho no seu diabrete que o mande calar. Acho que é uma excelente ideia se quiser acabar a noite com uma enorme discussão e azia.
rocket woman a 15 de Maio de 2007 às 10:40

O Miguel Sousa Tavares é um opinion maker, como tal de vez enquando tem uns acessos de idiotice ...
Afinal um opinion maker não pode ter a mesma opinião que toda a gente ou passa a ficar no mesmo grupo e já não se destaca.

Por vezes diz as coisas que pensamos mas que não temos nervo para dizer mas outras saem perfeitas anormalidades.
A seguir a mesma linha de pensamento também teriamos que ter salas para pessoas de cor porque são diferentes ou mais efusivas ou whatever...

Tolerancia é tão boa mas difícil de conseguir...
Blade a 17 de Maio de 2007 às 14:00

O problemas são os pais, que dexam os filhos fazerem tudo o que eles querem, trabalho com mulheres já mamãs e bem veijo o que elas fazem, eles aproveitam-se disso, podem ser pequeninos mas já nascem ensinados, quando querem que se portem bem já e tarde, uma palmada em cima da fralda nao lhes doi mas ensina.
Ana Boaventura a 20 de Maio de 2007 às 07:02

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

17
19

20
26

29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO