Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

02
Mar 08

Começou com um telefonema.

Tinha acabado de ver o Jornal 24 horas. Falava de uma jovem assassinada na zona de Sacavém, o que me deixou perturbado.

Não com o acontecimento, mas pela forma como tinha acontecido.

Não é que eu seja betinho, nem veja Portugal como um paraíso, mas a verdade é que os crimes à mão armada, pareciam, até há bem pouco tempo, estar longe de ser um perigo iminente para qualquer português. Foi, por isso, com pesar que li a notícia. Mas confesso que a deixei ficar apenas ne memória residual... era apenas mais uma triste tragédia neste pais, cada vez mais transformado numa república sem bananas!

Foi então que o telefone tocou.

Relataram-me o facto que minutos antes tinha lido no jornal, mas desta vez acrescentando um facto: o nome da vítima.

Se no início me parecia desconhecido, aos poucos a minha mente, enferrujada e tudo, lá fez click.

Eu conhecia aquela pessoa. Eu sabia quem ela era.!

Se até àquele momento apenas o crime me tinha deixado estarrecido, agora era o facto de ser uma pessoa conhecida que me deixava desamparado, fragilizado.

Era como se abalassem os meus alicerces.

Eu conhecia-a.

 Tinha falado com ela, partilhado os mesmos espaços, discutido os mesmos assuntos, rido das mesmas piadas.

Com ela partilhara a organização de um baile de finalistas, uma benção... vira-a todos os dias, ou quase todos, durante quatro anos.

É verdade que há muito haviamos perdido contacto, mas , como imagino, tantas pessoas com quem deixei de ter contacto, via-a a evoluir na sua vida.

A dar um passo em frente após o outro.

Estivemos para estar juntos recentemente num jantar, mas o destino assim não o quis. Ela tinha problemas para resolver nesse dia e por isso, e lembro-me, com muita pena, dizia, num e-mail enviado a todos os que iam estar presentes que na próxima não iria falhar.

Mas infelizmente vai falhar!

Ao ler a notícia, depois do telefionema, arrepiei-me. Senti-me desamparado. Frágil. Fiquei irritado por não a ter conhecido melhor, por nunca mais a ter visto, por ter perdido contacto, por não a poder ajudar.  Irritei-me...

A vida é mesmo uma merda!

 

publicado por Psyhawk às 20:41

9 comentários:
Não, amigo, a vida é preciosa e frágil. O que torna este crime ainda mais horrível. Que Deus a guarde agora já que não a pôde guardar em vida.

E que nos guarde a todos, sobretudo aos que não sabem viver.
Carlos a 2 de Março de 2008 às 23:29

Estes acontecimentos chocam-nos sempre, mas conhecendo as vítimas, torna-se bem mais real...
É assustador!
www.sunshine.blogs.sapo.pt
Sílvia Sunshine a 3 de Março de 2008 às 00:54

Ficamos sempre com essa sensação quando alguém que conhecemos ainda que superficialmente morre de forma tragica. Esperemos quese faça justiça.
Allie a 3 de Março de 2008 às 11:37

O facto de a morte nao ser remediavel é assustador!
E a morte é sempre algo muito estupido em pessoas novas, nunca tem logica nem razao.
Trinity a 3 de Março de 2008 às 14:33

Foi tua colega de faculdade? Que arrepiante!!!
Belita - party-girl a 3 de Março de 2008 às 16:38

Descobri há cerca de duas horas que falava com a Alexandra quase diariamente pois, por causa do trbalho e também do meu, ela ligava-me para me informar dos eventos que assessorava... Não era minha amiga, mas vou ter saudades de ouvir a sua voz do outro lado da linha.
Sara a 3 de Março de 2008 às 21:25

Que morte tão macabra... deixou-me sem palavras. Quando conhecemos as vitimas as coisas são vistas de outra forma e isto é assustador :(
Dulce a 3 de Março de 2008 às 22:20

"Fiquei irritado por não a ter conhecido melhor, por nunca mais a ter visto, por ter perdido contacto, por não a poder ajudar. "

Amigo este é mais um dos muitos se's que nos surgem ao longo da vida. Mas infelizmente quando chega a esta fase nada mais podemos fazer senão tentar continuar a levar a nossa vida o melhor que sabemos e podemos e virra estes se's para algo que ainda possamos fazer.

Bjkas e força para seguir em frente
P. Gira a 4 de Março de 2008 às 00:14

Amigo, só percebi que a Alexandra era nossa colega de faculdade ao visitar o teu blog e ler isto. Depois fiquei com curiosidade de saber quem era e fui ver as capas do 24 horas e correio da manhã e reconheci a cara dela. É sempre arrepiante ter-se conhecimento de um crime destes, e quando percebemos que conheciamos as pessoas, ainda se torna mais chocante. A vida é uma merda . O melhor é mesmo vivê-la intensamente o melhor que podemos, pois nunca sabemos se voltamos a casa :(
raquel a 4 de Março de 2008 às 10:59

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

18
21
22

24
28
29



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO