Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

28
Mar 05

Ok...lá está ele a escrever mais um bocadinho do mesmo. Mas não é nada disso.


É uma coisa mais abrangente e se calhar não tão profunda como habitualmante se lê nos blogs de hoje em dia. Solidão...uma palavra que no fim tem mil e um significados...


Uma vez pediram-me, ainda andava na faculdade para escrever sobre a solidão. E ainda hoje penso nisso. Lembro-me que falei do gosto que era poder fazer coisas sozinho que normalmente não podia fazer com outras pessoas, porque simplesmente eram hábitos que só serviam para chatear os outros, ou não lhes davam gozo nenhum. Esta solidão era quase uma coisa masturbatória... Parece confuso? Mas não é! Quem não gosta de passar por uns momentos consigo póprio. Seja a pensar, a escrever num computador, a ouvir música... ou até, para quem achou tanta piada à palavra masturbatório, a dar prazer a si mesmo?


A solidão de que falo aqui, é aquela coisa boa, aquele momento que temos unicamente para nós e que muitas vezes, devido ao nosso dia a dia caótico parece nunca chegar.Parece que nunca temos tempo para ficar connosco mesmos... há sempre alguma coisa á nossa espera, ao nosos redor... Por vezes temos mesmo que lutar com Deus e o Demónio para conseguir 5 segundos ali...sozinhos.


Infelizmente esta é uma palavra com um significado dúbio e perigoso... e quando se torna demasiado expessa, torna-se numa armadilha que nos prende lá no meio. Ou já não sabemos fazer nada com os outros, ou necessitamos e quem nos rodeia tanto que não queremos passar nem mais um segundo sós! É uma faca de dois gumes. Se pegar o bicho come, se fugir o bicho pega...


Como então aproveitar sem cair na escuridão eterna? Como dosear? Parece uma arte demasiado louca para qualquer ser humano conseguir manobrar com destreza, mas há sempre quem o faça. E é nessa arte que encontramos muitas vezes quem somos. A solidão... aquele espaço escuro que nos deixa pensar e fugir dos outros mas para o qual se deve guardar uma espada afiada para nos defendermos quando fica demasiado expessa...

publicado por Psyhawk às 00:00

1 comentário:
Muitos mal entendidos surgem porque nem sempre estamos a falar das mesmas coisas. Cada um de nós define à sua maneira determinado conceito e interpretamos o que os outros nos estão a dizer à luz da nossa definição. Por exemplo, eu não chamaria solidão à descrição que aqui fazes.
Acho importante (MUITO!!) termos momentos só para nós, em que estamos sozinhos (o que para mim é diferente de solidão, pois podemos senti-la mesmo acompanhados), em que não fazemos nada ou fazemos o que nos dá na gana, em que nos descobrimos (como referes), etc.

Eu adoro estar sozinha! Gosto muito de partilhar momentos (sentimentos, ideias...) com as pessoas que são especiais para mim mas não troco por nada o tempo que preciso de ter só para estar comigo!Há quem goste
</a>
(mailto:anasmonteiro@zmail.pt)
Anónimo a 28 de Março de 2005 às 12:53