Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

18
Jan 05
Ser gajo nos dias de hoje é muito complicado. Há que dosear muito bem as coisas e saber muito bem como o fazer... por isso acho que anda por ai muita gente a aprender a ser homem no século XXI. Porque tudo tem um peso e uma medida: da palavras , ás refeições, do sexo ao saber estar. Tudo tem muito quês e porquês e muito exagero de um lado dá em machista... muito do outro, uma grande bicha. Ou seja é uma coisa complicada de veras.
Vejamos só um dos prismas.
Ante sde sair de casa: Gajo de barba por fazer, com um leve cheiro a suor e de roupa larga está definitivamente fora do campo visual das mulheres. Nunca nos apiriquitámos tanto para que elas reparassem em nós. Por vezes até demoramos mais que elas para arranjar oq ue vestir... Estamos piores que os pássaros do paraíso:barbinha aparadinha ou então mal feita mas com estilo, perfume quanto baste de uma marca exótica mas não demasiado forte, roupa da moda e com estilo. Nada de bandalheiras, e muito menos de esquisitices. Além disso há outros pormenores. Se antes usar esfoliantes, cremes para isto e para aquilo era algo abichanado, nos dias de hoje não só é obrigatório, como recusar é sinónimo da palavra: porco! E com isto tudo ainda não saimos de casa. Porque assim que saimos as coisas complicam-se ainda mais. Muito mais.

Palavras jocosas, ser divertido, bem humorado e se possível inteligente. Tudo características obrigatórias num homem para a maior parte das mulheres. Por isso sair com uma é por vezes o cabo dos trabalhos. Parece que andamos de nenufar em nenufar para não gazer asneira. Porque tipos machões e que pensam que mandam... não vão a lado nenhum. Só se for para o caixote de: extintos!

Por isso hoje em dia tudo é cuidadosamente pensado: do restaurante ao bar, da discoteca à geladaria. Tudo tem um ritual, uma forma, um feitiço próprio que só cada um sabe jogar na altura certa. E nem sempre é fácil pois elas parecem ter todos os antídotos possíveis. estão prontas para notar as falhas, quer hajam quer sejam produto apenas da imaginação.

O certo é que é tudo complicado...e ainda nem chegámos à cama. Porque ai as coisas complicam-se ainda mais. Se lambe, se chupa, se foi só dez minutos ou se demorou mais de 3 horas. Elas é que sabem. Nós estamos ali apenas para fazer o que elas querem. Pelo menos até a coisa estar no papo (sorry). Temos que estudar tudo. A posição que mais gosta, os beijos e carícias que mais apreciam quanto tempo gostame de preferência quando é que vai atingir o orgasmo para o fazermos em simultâneo. E não adiantam desculpas que não vale a pena. Pois ai apenas recebemos um foi óptimo, com um bocejo!

Por isso já vêem o trabalho porque passamos. E nem adianta queixarmo-nos aos amigos porque a solução dali não vem. Porque eles no fundo são apenas rivais que farão o possível por ser melhores e adoptar as nossas técnicas, mas sem falhas ou com improvisos ainda melhores.

E ainda dizem que ser homem é fácil!
Xiça!

publicado por Psyhawk às 23:33

4 comentários:
Hehehehehehe... é para veres o que nós temos sofrido nos últimos séculos. Azarito!
De qualquer forma, continuo a achar que as coisas não são bem assim. Tudo isso conta para se decidir sair ou ter uma bela noite de sexo mas as relações propriamente ditas resultam de atracções, empatias inexplicáveis... A mim, por exemplo, dizem-me com frequência que tenho queda para gajos chupadinhos, com ar adoentado e cérebro caótico... Nem sei se é verdade e não interessa - eu acho-os o máximo!
Devias aprender com os nossos erros: depois da ditadura das top models de que as mulheres são vítimas, os homens vão-lhes seguir os passos e sentir-se feios porque não usam hidratante????? Não é que não mereçam o castigo mas parece-me estúpido - tanto como o meu ódio à minha própria barriguita (lol)tareca
</a>
(mailto:pessoal99@hotmail.com)
Anónimo a 20 de Janeiro de 2005 às 20:35

Já tenho tudo?!? Não me parece... Mas estou contente com o que tenho :-)Há quem goste
</a>
(mailto:anasmonteiro@zmail.pt)
Anónimo a 20 de Janeiro de 2005 às 16:34

Estava a pensar em dizer-te o quanto discordo desta entrada. Mas, infelizmente, não há aqui espaço que chegue. Curiosamente, até concordo com a entrada anterior. Mas cheira-me que quem a fez já tem tudo.

PS: E sim, visito o "site". Só que geralmente não tenho é nada a acrescentar. Mesmo nas "bocas".tu sabes quem
</a>
(mailto:cmariano@record.pt)
Anónimo a 19 de Janeiro de 2005 às 21:05

Meu lindo, para mim mais importante que tudo o que descreveste (o exterior ou o desempenho - não digo que não sejam importantes) é mesmo ser-se autêntico. Não há homens perfeitos (como é óbvio), não existem fórmulas mágicas. Os gostos variam, existem atracções e químicas... podem não passar disso ou transformar-se em relações onde se partilham sentimentos, ideias, carinhos, zangas, etc.Há quem goste
</a>
(mailto:anasmonteiro@zmail.pt)
Anónimo a 19 de Janeiro de 2005 às 12:37