Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

08
Jan 05
Tenho estado ausente deste blog, porque ando a reflectir.

Ando a pensar que este provérbio, que dá origem ao título é cada vez menos verdade. Será que é naquele momento quando se comem as paças, se ouvem as últimas batidas dos relógios a darem a meia noite, e se bebe mais uma gota de champagne que decidimos que é altura de mudarmos de avançarmos com a nossa vida? De nos transformar-mos? Não é um bocado imbecil? Não devia se esse um processo gradual e pensado?
Seja como for parece ser nessa altura que a maior parte das pessoas tomam as suas maiores decisões. Quantos não esperam por essa altura para pedirem alguém em casamento, ou para anunciarem uma gravidez há muito esperada... ou simplesmente para dizer amo-te? Ou para chegarem à conclusão que se não fizerem dieta para o ano na passagem de ano provavelmente não a vão comemorar de pé, mas a rebolar?
A meia noite parece ter um dom fabuloso que te anuncia...ou mudas ou ficas na mesma.

Eu não sei se fico na mesma! Ou se vou mudar.
Mas chegou a altura de pensar!

Nem sei se me vou transformar.
Porque não foi a meia noite, nem sequer o dia 31 que me fizeram começar a pensar. Foi um jantar, uns dias antes. Um longo e diferente jantar onde reparei que na realidade não cumpri nada do que me tinha comprometido fazer até aos 30 anos- e que me foi relembrado não directamente mas através de muita bazófia- , que infelizmente estão cada vez mais próximos. Não há carro, casa, namorada, emprego amado....

Terei tomado então, a decisão de mudar? Não! Talvez. Mas para o quê? Para um novo eu, para um diferente eu?

Percebi sim, que deixar de olhar para os outros, tornarmo-nos uns imbecis, viver para o nosso umbigo e arrotar postas de pescada inúteis e que apenas fazem os outros reflectir se ouviram bem o que se disse, é um caminho para o sucesso.
Para ter aquilo que se quer. Ou estarei enganado? Terei sido ludibriado mais uma vez pela aparência?
O certo é que me fez pensar. Reflectir que há muito que tenho para cumprir e fazer. Que há muita gente a quem devo dar mais atenção e outra menos. Que tenho que andar para a frente com a minha vida de uma forma ou de outra.
Enfim...

Não era o post inicial que eu queria colocar para o início de ano, mas infelizmente foi o que consegui

Seja como for, bom 2005!
publicado por Psyhawk às 13:42

1 comentário:
A questão do ano novo, vida nova tem a ver com começos e esses estão sempre disponíveis. Basta querer, penso eu. Do que percebi do teu post acho que estás a ver a mudança como uma coisa externa e essa é sempre muito insatisfatória. A verdadeira mudança, a que nos sabe bem, que nos faz crescer vem sempre de dentro de nós. Sabemos que mesmo com todas as coisas que nos garantiram serem a chave da felicidade ainda andamos todos infelizes. Arrisco mesmo dizendo que à minha volta quem já tem tudo isso está a ver se arranja versões mais caras e maiores, para ver se depois é que é mesmo feliz. Não vás por aí. Muda-te a ti mesmo e vais ver que o resto segue. Esse é que é o espírito de ano novo, vida nova. Em vez de falar em mudar e de promessas não cumpridas encontrar a coragem de as cumprir mesmo que isso custe e que se tenha que cortar com alguns vícios. Pensa nisso.

Paulamandras
</a>
(mailto:mandras@iol.pt)
Anónimo a 9 de Janeiro de 2005 às 21:15