Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

16
Mai 04
Tenho nas poucas vezes que aqui escrevi revelado pouco de mim... acho que é o mais giro de tudo. assim as pessoas imaginam oq ue querem, como me querem.
No entanto, para contar o que se segue, lá vou ter que fazer mais uma revelaçãozita. Enfim...espero que à medida que o mistério vá desaparecendo este blog não se vá tornando demasiado evidente (se é que já não o é!?:)

Há um tempo para cá...faz já bem mais de um ano, que faço parte daquela corja engraçada chamada: jornalismo cor de rosa! É verdade sim senhor...e por incrível que me tenha parecido a mim- que sempre, durante os meus anos de faculdade mal disse desta gente...assim como quase toda a gente o faz e depois se vê lá no meio- até que sou bonzito. Não sou expert, mas não sou de deitar fora.

O pior é que para se ser bom é preciso estar atento.

E é ai que me tenho indignado comigo mesmo. Quase me chicoteio.

O jornalismo cor de rosa vive daquela gente que se diz supostamente famosa. Alguns até o são por mérito (cada vez menos), mas a maior parte é-o sem o saber. E chupa a coisa até ao tutano revelando amores, desilusões, tragédias da vida privada e depois acusando os jornalistas de se meterem... mas não foram eles que contaram? Ninguém lhes apontou uma pistola à cabeça!

Mas voltando à vaca fria!
De forma a nos matermos actualizados, os nosso olhos abriram-se um pouco mais, os ouvidos cresceram e apuraram...

Imaginem agora o que é uma espalanada, daquelas que agora está na moda, cheia de gente, para mim...
Pode subitamente tornar-se um maná de ideias e informações...

Vou explicar com um exemplo...

Recentemente fui a uma dessas espalanadas com uma amiga. A conversa seguia animada e a todo o gás, até que pelo canto do olho, vi um grupito daqueles supostos famosos (melões e companhia...do pior!) que se sentavam logo ali ao lado. E prontos para a conversa e para fazerem saber que por ali estavam. Imediatamente fiz algo que julguei impossíbvel. Consegui manter a conversa interessante e estar atento a todos os movimentos e conversas que se seguiam na mesa ao lado. Simplesmente horrível!

Já nem podia comigo mesmo.
Pior, consegui trazer notícias de lá... mas acabei por revelar à minha amiga o que estava a acontecer. Ela fartou-se de rir...felizmente!
O pior é que desde ai, e já foi há uns meses que esat coisa que contei aconteceu, isso já se repetiu dezenas de vezes, e estou a começar a irritar-me comigo mesmo (que lindo pleonasmo). É como se a profissão tomasse conta do corpo e eu não conseguisse fazer nada para a dominar!
Isto do defeito profissional está a dar cabo de mim.
É absolutamente irritante e escruciante!
Tou que nem posso comigo mesmo. E pior não há melhoras!

Será que estou condenado a ser uma alcoviteira de maior?!
Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh Senhores..................

Onde estão os elixires da cura deste mal?
publicado por Psyhawk às 12:34

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Maio 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

17
19
20

23
24
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO