Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

20
Ago 04
Estão sempre a dizer-me que no caos nada se encontra...apenas confusão.
Pois só tenho que discordar desta frase depois do que me aconteceu hoje.

Depois de uma semana cheia de trabalho, com a secretária cheia de papeis amontoados uns em cima dos outros, numa caótica ordem, resolvi, a bem da sanidade mental de alguns dos meus colegas arrumar o estaminé. Lá deitei uns papeis fora, achei uns outros perdidos no limbo, mas que felizmente nunca fizeram falta e diverti-me a colocar etiquetas amarelas e vermelhas conforme a prioridade que tenho que dar às coisas.
Finda a tarefa, que ocupou uma boa parte da tarde fiquei feliz.

O pior foi que quando uma hora depois me pediram um determinado papel, não sabia onde estava. Tudo porque tinha arrumado a secretária que quando caótica parecia trazer sempre à superfície numa questão de segundos o que procurava. Agora com tudo arrumado foi mais de meia hora...

Por isso quem condena o caos não deve mesmo trabalhar perto de uma secretária.
É que estas foram feitas para viver sobrecarregadas de caos, confusão e alguns detritos á mistura. Porque na ordem só se consegue caos.
publicado por Psyhawk às 00:35

19
Ago 04
ze maria.jpg
Ele era este...
Era é a palavra mais bem escolhida...
publicado por Psyhawk às 23:59

Ninguém imaginou que uma dia receber 20 mil contos, passar do anonimato à fama e tornar-se um herói para muitos portugueses e portuguesas oprimidos (não interessa o que digam agora, interessa é o que se passou há 4 anos) pudesse eventualmente, levar à loucura e à insanidade.

Mas a verdade é que Zé Maria, o rapaz das galinhas, não aguentou.
E não aguentou porque depois daqueles 15 minutos de exposiçãoe fama, que chegaram quase a durar mais 10 do que tinha pensado, não conseguiu mais nada. É verdade que cobrava mais de 500 contos por festa e sessão de autógrafos, que toda a gente o queria nas capas das revistas... mas e um objectivo real? Onde estava ele? Nem mesmo o sonho de abrir um restaurante vingou para o pobre rapaz de Barrancos. Por isso era com alguma pena que as pessoas o viam, literalmente arrastar-se pelas ruas de São Bento, para cima e para baixo sem nada para fazer. Vivendo maioritariamente dos sucessos do passado, das vitórias que já só sabiam a recordações. E com o dinheiro, oq ue lhe restava a desaparecer como se de areia se tratasse.

Perder a namorada, virar chacota nacional quando foi acusado de homossexual nas páginas das revistas e não conseguir realizar-e profissionalmente foram algumas das razões que o levaram até ao precipício. Foram esses os embates, que este rapaz simples não suportou. Um jovem que nunca conseguiu ir além, apesar de ter vencido o programa mais popular que algumas vez passou na tlevisão portuguesa. E que agora se via apenas uma anedota do que havia sido...

Hoje está internado. Uns dizem que amarrado, outros que vigiado.
Mas está ali, num hospital. Sem ordem de liberdade.
Esse é o Zé Maria do presente.
O do futuro...ninguém sabe...
publicado por Psyhawk às 23:51

18
Ago 04
patience.jpg
Foi com alguma surpresa que vi que George Michael tinha editado novamente um disco. Isso aconteceu há mais ou menos 2 meses. Comprei-o de imediato, embora durante 2002 e 2003 me tenha desiludido com o rapaz. Tudo por causa de uns singles desinspirados de nome: Shoot the Dog e The Grave. Parecia que o dom para tornar uma música algo inspirador e absolutamente vibrante lhe tinha escapado das mãos. Como simples areia a escorrer pela mão. É verdade que os vídeos continuavam a ser magníficos (Freeak é especialmente brilhante), mas era na música que desiludia. Teria-se esquecido como fazê-la?

Por isso foi com cuidado que coloquei no meu CD, Patience. É verdade que Amazing me havia supreendido pela positiva. Uma canção francamente pop, sem se levar muito a sério e que facilmente punha qualquer pezinho a mexer. Uma lufada de ar fresco que temia que não se repetisse no resto do disco.
É com muito prazer que posso dizer que me enganei!

É verdade que George deixou há muito a fórmula simples, brilhante e quase intoxicante de Faith, mas aqui conseguiu reunir algumas canções como há muito não o fazia.

A abrir está o triste Patience, um momento de instrospecção profundo, triste e que pode assustar quem pensava ir ouvir vários Amazings pelo caminho. Mas a capacidade de fazer um bom disco está na maneira como se chama a atenção de quem ouve... John and Elvis Are Dead é uma rebelião contra Deus feita em tom suave; Cars and Trains uma espreitadela ao que mais de novo se faz no mundo da Pop, enquanto Flawless(Go To The City) é pura música de dança- ainda que seja uma visita a um recente hit dos The One, com o mesmo nome- Precious Box é uma incursão curta a territórios ainda mais dançáveis enquanto Please Send Someone (Anselmo's Song) é um lamento de amor. è verdade que há uns fill ins pelo caminho... mas não é isso o costume num álbum de qualquer artista?

Ainda que as baladas pareçam que se repitam há sempre aqui e ali um elemento novo que nos faz prestar atenção ao que o artista ainda tem para dizer, depois de 16 anos a solo. Se é verdade que não é tão profundo como Older, é muito mais revigorante, com um sabor muito mais fresco e sem dúvida feito para não falhar. Os críticos podem detestar, mas quem gosta de música não!

Sei que prometi a mim mesmo deixar estas coisas para outro espaço, mas a partir de agora a minha opinião vai fazer-se unicamente neste espaço.

E dito isto...
venha de lá esse ácido sulfúrico...
publicado por Psyhawk às 23:21

Acabei de me aperceber que a praça da Sónia...digo Sony ainda existe...com écran e tudo. Mas não percebo porque é que o recinto que podia ser aproveitado para milhares de coisas continua encerrado quase 365 dias por ano. É uma coisa para a qual não há qualquer explicação. E mesmo quando falamos com as pessoas da Parque Expo estas são vagas nas respostas. Apenas que é um recinto para ser aproveitado para eventos que reunam condições. Mas depois não explicam... Que condições? Estamos a falar do quê precisamente? Desfiles de cães? Debates políticos ou programas da TVI? Festa de anos da Pimpinha Jardim ? Ou o quê?
Sinceramente não percebo...e acho que não é mesmo para perceber.
E aquilo lá vai estando ao abandono...é muito melhor!
publicado por Psyhawk às 21:10

15
Ago 04
saturno-aneis-voyager-corfsa-thumb.jpg
Eu sei que a amiga mandras não gosta muito de publicidade
Mas cá vai...

Se querem boas viagens, muita corrosão, um pouco de soda caustica, risota e acima de tudo muitas opiniões não se esqueçam de visitar o site da amiga mandras. É muito cool... vão ver que vão ficar fãs

E por isto já recebi 5000 euros (I Wish!)
ahhhhhhhhhhhhh o sítio é:

www.aneisdesaturno.blogs.sapo.pt
vá...do que é que estão á espera?

ahhh, mas depois voltem...não se esqueça dessa parte!

publicado por Psyhawk às 21:41

Vou deixar de ser lamechas e passar a tocar a vida para a frente como deve ser
Agora é que isto vai ser
Sem lamentações idiotas, choradinhos carentes e coisas do género...

Com isto só posso concluir uma coisa
Tou FEITO!
publicado por Psyhawk às 21:28

São quatro anos a fazer a mesma coisa...
Quatro anos dos quais não me queixo... e nunca pensarei em fazê-lo.
Não sou criatura de hábitos mas de Fevereiro a Outubro, mais coisa menos coisa, faço uma viagem de mais ou menos 40 quilómetros até à praia. Já me disseram que sou maluco e os meus próprios pais não compreendem o porquê deste meu fascínio pela areia, pelo mar e pela maresia. Felizmente há quem o faça.

Tem sido ela a minha companheira de viagem todos os sábados.
Tem sido ela a amiga ideal para 40 quilómetros, 4 a 5 cinco horas de sol e por vezes filas enormes de trâmsito. O tempo já impede, assim como a amizade, algo mais que isto, mas tem sido muitos quilómetros de boa amizade. Não menosprezo ninguém por isso, mas cara amiga companheira de praia, como tu...não há!
Obrigado por seres apenas quem és.
E lamento a lamexiche pegada!
Mas 24 anos de amizade, como poucas levam a que por vezes façamos estas homenagens.
Como não sou arquitecto para erigir pontes, nem artista para fazer quadros, por isso o máximo que posso fazer é dedicar-te algumas linhas neste blog.
Até sábado! (se não antes!)
publicado por Psyhawk às 21:26

13
Ago 04
Estarei morto?
Terá o meu coração parado de bater? Não...eu ainda o sinto...assim como o líquido espesso que passa por ele, o sangue. Quente, doce.
Terei perdido a capacidade de sentir? Não...percebo que está calor ou frio...
Mas então... o que se passa?

Viajo pelos últimos anos da minha vida e em poucos segundos percebo...não vejo um único momento em que tenha sentido no estômago as borboletas da paixão, o ciúme desenfreado, o ardor do amor, a sensação que é esperar que o telefone toque para ouvir... "estavas á minha espera?"

Terei morrido para aquilo que Camões descreveu como o mais bonito sentimento humano?
Na realidade acho que estou apenas adormecido... mas num sono profundo, sem despertar à vista, ainda que de quando em vez, vozes maduras, sensatas e por vezes até recriminadoras me avisem que talvez esse sentimento venha...que um dia chegará...e depois poderás voltar a sentir.

Sei que não estou à espera há demasiado tempo, pois para o amor, não existem horas, minutos ou segundos. Apenas existe sentimento e paixão.
Por isso, espero.
Ainda...

publicado por Psyhawk às 20:18

12
Ago 04
Quero ver onde vai estar o apoio aos portugueses como houve no Euro? Quero...aliás bato palmas se as bandeiras voltarem a estar por ai asteadas...e se isso acontecer certamente será apenas pela seleccção de sub 21 que anda pela Grécia.

Pelos outros desportistas que merecem também apoio, eu duvido que alguém se lembre...
Porque, como diz um amigo meu... mas em Portugal há mais algum desporto sem ser bola?
Enfim...

ahhh...é verdade a cerimónia de abertura é só amanhã, mas para a bola até começou dois dias mais cedo...
publicado por Psyhawk às 18:40

Agosto 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

16
17
21

24

29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO