Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

02
Jul 05
Robbie-Williams.jpg

Foi com pena minha que não segui todo o espectáculo.

Não só porque estive fora de casa muito tempo, mas também porque nem tudo chegou á televisão portuguesa. Afinal, havia muito espectáculo ao vivo pelo mundo fora e havia coisas a serem seleccionadas- nem sempre pelo mais correcto, mas quem sou eu para escolher. Mas do que vi deu para absorver (ou rever mais tarde em imagens de outros canais, que repetiram algumas actuações) algumas coisas...

1- Os U2 maravilharam o mundo e conseguiram um espectáculo magnânimo
2- Os Pink Floyd são mesmo uma seca...que me perdoem os fãs...zzzzzzzzzzzzzz
3- Music make the people came togheter...Madonna, grande momento de televisão!
4- Os A-Ha pareciam que tinham morrido...
5- A Laura Pausini ainda está viva e de boa saúde...quem diria!
6- Tenho pena de não ter visto os Duran Duran, Destiny's Child, Def leppard, Bon-Jovi, McFly, Sarah McLark, Rob Thomas e mais Maroon 5
7- Go West é uma excelente canção, não importa o tempo que já tenha passado
8- Os grupos de hip hop ao vivo não tem piada quando não há uma participação em palco mais elaborada
9- O Sting é sempre o Sting
10- Robbie Williams é sem dúvida o mr entertainment, não importa o que digam...ninguém mexeu mais o público de Hyde Park tanto como este senhor... É UM MISTER!
publicado por Psyhawk às 23:44

Live 8.jpg
Foi com alegria que vi os povos do mundo unirem-se numa bela causa...
Mas fica aqui a duvida...irá resultar?
Temo a resposta!



publicado por Psyhawk às 23:26

Como uma amiga minha disse: "Nunca vi tanta gente, que veio debaixo de uma pedra deste pais, para chegar a esta feira...é que está cada criatura por aqui". Disse-o enquanto olhava para um grupo de jovens adultos que provavelmente de moda nada percebiam, e que de pornografia se tinham tornado reis há muito...os clubes de video agradecem!


Seja como for, a primeira feira do género chegou a Portugal... e chegou em grande.


Milhares, milhões, até...quem sabe- porque não exagerar num ano em que os números mentem cada vez mais...veja-se o défice e outras coisas que tais- ...quiseram ver como se despe e se actua num filme pornográfico e as suas estrelas e estrelitas. E o que viram foi isso mesmo, numa enorme tenda, que mais parecia uma sex-shop em tamanho monstro- com espaço para filmes e tudo-  onde quem quis arriscar a sua sorte, pode mesmo fazer um casting para um próximo filme pornográfico, a passar em breve no ex-acessível a todos, canal 18!


E claro...houve quem fosse lá para fazer umas compras. Do filminho normal, ao anel do prazer, passando pelo latex, pelos vibradores de todas as formas e feitios, até á lingerie comestível...e claro houve quem se deliciasse com as meninas- nem todas belas formosas ou mesmo bem feitas- em sessões privadas...não de sexo, que isso, dizem eles não é permitido, mas de um show particular, aquilo que se designa por lap dance. Havia espaço para todos os gostos e feitios... ou quase.


E quem não sabia o que era um fetiche passou a saber...é que as sessões, que aconteciam de hora a hora, e que decorriam numa sala diferente, onde não eram, diziam eles, permitidas fotografias profissionais...apenas dos telemóveis... ficou a saber, pois cada vez que um espectáculo era anunciado, o espaço, já de si diminuto, tornava-se mínimo... era mesmo possível magoar alguém se se deixasse cair uma agulha do teto, pois não havia espaço nem para o oxigénio.


Seja como for, os parabêns à organização...


Só fica aqui uam pergunta...que espero que não me levem a mal... Porque raio a indústria portuguesa estava ausente? Eu sei que somos tímidos e que não há propriamente estrelas portuguesas, mas porque é que o raio todos os apresentadores eram espanhóis ou ingleses???????... Até as meninas das lojas, e que não tinham autorização para se despir falavam pouco ou nenhum dialecto português...entre o crioulo e o brasileiro... mas português de Porttugal era difícil ver alguém ...


... excepto talvez a senhora que estava a vender bebidas e que evitava olhar para a exibição de strip tease e sexo ao vivo, lésbico ou hetero (simulado dizem) que se passava ali a uns 3 metros de distância!


A próxima feira é já para o ano.


Vá toca a descarregar as máquinas fotográficas, que finalmente viram o cartão que compraram há mais de 6 meses, sem saber muito pbem para quê, esgotar o espaço que nunca tinham conseguido encher em outras ocaisões familiares.


Vamos ver, é se para o ano não temos Alexandre Frota! Não há mesmo pachorra!


 


 

publicado por Psyhawk às 23:20

Não, não vou aqui fazer nenhuma revelação bombástica.
Porque nós não mentimos...apenas distorcemos um bocadinho a verdade, aliás como toda a raça humana o faz. Apena o fazemos com mais classe!

Mas voltando à vaca fria... "As Mentiras que os Homens Contam" é, segundo o que pude ler num cartaz, uma peça de teatro fabulosa, que esteve em exibição no Brasil durante 3 anos, com sala cheia, e que se transformou num êxito tal que os encenadores e actores, resolveram vir até á terrinha, como eles bem gostam de nos chamar, e exibi-la cá.
A única diferença seriam as actrizes, que em vez das originais seriam substituidas pela Valéria (aquela senhora qwuer anda por cá há um tempo e que aparece muitas vezes no SIC 10 horas) e pela belíssima Raquel Henriques. Fora isso apenas algumas adaptações e pouco mais...

O resultado: uma bela merda!

Não estou a mentir. Se aquilo é humor brasileiro, então nós como humoristas somos eximios. A peça realmente, começa por falar de mentiras, mas ao fim de 20 minutos, at
é bem conseguidos, perde-se num conjunto de sketchs mal atirados, com os actores a fazerem um esforço enorme por ter piada. Pior tem números gastos que já vimos em centenas de outras peças- e muito mais bem feitos- e adaptação feita a Portugal está de mal a pior. Não só porque eles não percebem nada sobre quem são os portugueses na realidade- dizem que nos estudaram atentamente durante uma semana...tanto tempo meu deus!- como falam brasileiro a uma velocidade ferrari, o que por vezes não ajuda mesmo nada. Nós vimos telenovelas, infelizmente, mas até perceber calão vou ali e já venho!

Pior...a Raquel Henriques não entra... ou pelo menos para já.

Foi a primeira vez que vi pessoas levantarem-se antes do teatro acabar e protestarem com a peça. Uma seca. São duas horas intermináveis que levam apenas a meia dúzia de gargalhadas, mais pelos enganos e pela cumplicidade entre os actores do que pelas piadas em si mesmas.

Se aquilo são mentiras então vou ali e já venho.
Tenho pena que o Brasil tenha descoberto Portugal para expor teatro...é que se é para enviar para cá coisas como esta, então por favor: estejam quieto!
publicado por Psyhawk às 11:00

Julho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
16

18
20

24
26
29
30



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO