Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

22
Jul 05

Descobri recentemente que a capacidade das pessoas serem absolutamente honestas consigo próprias anda pela rua da amargura. Não me estou a queixar, atenção...é apenas uma constatação. Parece que o tempo, a vida e até o calor as fazem mudar de ideias de um momento para o outro. Transformam-se numa espécie de bichos feios, que nada tem a ver com o original.


Parecem até que querem acabar com o "ser mãe"- ou seja o original-  e simplesmente ficar-se pelo clone acabadinho de arranjar, que, atenção é em tudo semelhante ao original, excepto numa cosinha ou outra, que só aqueles que por ali passam todos os dias vão notar!


 Descobri também que a maior parte das pessoas já até matou o ser mãe que eram e já vão no 10 ou 20 clone. Nem se lembram mesmo como começaram...


 Eles mudam de partido político, de maneira de pensar, gostos música, cinéfilia, até na forma de se deslocar de um lado para o outro, ou engatar miudas...(ou miudos conforme o caso...mas não vamos entrar em detalhes sem importância!)


Mas cuidado.... Não estou aqui a condenar a evolução. longe disso...


... mas o que reparei é que ao invés de evoluirem, estes ditos clones, simplesmente apagam tudo - matam é mais a palavra-  o que existia deles anterior. É uma espécie de resert... mas só do que lhe sinteressa. É como fazer delete a uns files mas deixar outros.


Por isso a pessoa que são agora, nada tem a ver com a que era antes. Estou-me a fazer entender? Não? Então olhem bem para vocês mesmos...já está? Vá, eu dou mais um bocadinho! Pronto, já chega! Mais cinco segundos e entravamos no narcisismo. E agora questionem-se... São a mesma pessoa, com os mesmos ideais e com os mesmos gostos, forma de pensar, agir ou com a mesma sensação que eram há 1 ano atrás? 2? Dez meses? 3 meses? 4 anos? Não estou aqui a discutir no avanço ou evolução do gosto...estou a falar se não notam que agora são mesmo diferentes. Pessoas completamente originais. Façamos antes assim a coisa. Se agora passassem por uma pessoa na rua, que digamos, em tempos foi o vosso colega de carteira preferido, será que ao começarem a falar com ela, iriam ser a mesma pessoa? Provocar a mesma sensação que conseguiam antes...ou vão começar a vê-la fugir, a dizer, ao fim de cinco minutos que está cheio de pressa porque tem 10 ou 20 reuniões, embora ele até já tenha dito que o que o que faz na vida é ser limpa chaminés?


Então o que há errado aqui?


Não notam? Tem a certeza? E já se certificaram mesmo que não há ai memso nada diferente? Que o clone não matou já uma meia dúzia de seres originais?  Já olharam para o que escrevram nos blogs, nos mails e nas cartas, na vossa convicção política, ou até na forma como andam e se vestem? ahhhhhhhhhhhhhhhh estou a sentir insegurança aqui e ali!


É natural...chama-se realidade a chegar! E acabou de vos atingir em cheio!


Todos mudamos. Não há quem áinda seja a nave mãe. Mas para que matá-la e não deixá-la ali guardadinha num cantinho. Quem sabe se ela não vai ser útil para uma coisa ou outra? E já agora...quantas é que mataram? 2, 10 ou 20 vezes? Que clone são agora? É que o imprint de alguns mudou tão radicalmente que até parece que falamos com outra pessoa.


 


Enfim...é a vida. Só espero que não a morte! 

publicado por Psyhawk às 00:16

21
Jul 05
O meu coração voltou a bater mais forte.
Quase como se fosse um cavalo de corrida. Mais explosões em Londres... porquê? Tenho uma amiga que vive em terras de sua magestade e tornou-se há um tempo para cá um gigantesco centro de preocupações. Não que antes a desprezasse, bem pelo contrário, mas estes últimos acontecimentos fizeram-me temer a sua vida por lá. Eles acham que lá por andar a fazer explodir bombas e a matar pessoas vão fazer alguém tomar alguma atitude contrária à que já vigorava? Que os vão amar? B m pelo contrário. É que para além de terroristas serão também assassinos, utopistas e estúpidos. Tudo numa única bolinha de cebo! Deixem as pessoas em paz. Larguem-nos!
publicado por Psyhawk às 14:37

19
Jul 05
Já li o novo livro do Harry Potter. Confesso que a morte não foi de todo inesperada. As pistas são dadas ao longo de todo o livro. É sem dúvida também o mais triste, o mais negro e sem dúvida aquele que mais descreve quem na realidade é Harry Potter. A leitura é rápida, mesmo em inglês, escorreita e straight to the point. Os floreados estão lá mais não são desperdiçados. É tudo muito cru, muito duro. O último será certamente violento... pelo menos é isso que aguardo...
publicado por Psyhawk às 13:22

Estou cansado, farto, aborrecido e sem paciência para a mesquenhice da vida. Vendam-na!
publicado por Psyhawk às 13:19

17
Jul 05
Raramente escrevo sobre alguém em específico, e raramente aponto dedos, pois não há necessidade, mas há pessoas que merecem não uma palmada na mão, mas cinco minutos de elogios. É isso que me proponho a fazer nas palavras que se seguem...

... não estou aqui a dizer que és 100 por cento perfeita, que és a pessoa mais fantástica do universo, porque infelizmente não as conheço todas (isso só acontecerá quando na próxima semana ganhar o euromilhões), mas garanto-te que os últimos 30 meses foram sem dúvida uma porta aberta para uma amizade muito especial e que cheira-me (tipo herman com o dedo no nariz...hummmmmmmmmmmmm...) que durará muitos e muitos e muitos anos.

Ainda me lembro que te conheci e franzi o nariz às primeiras vezes que falámos. Mas como tantas outras vezes, enganei-me sobre quem eras, o que pensavas ou o que querias. E de um momento, tal qual os pássaros no paraíso, revelaste as tuas penas, o que realmente querias e pretendias. Foram 30 meses deliciosos, de um humor negro, de parceria como poucas se conseguiram e de muito boa diversão apesar do que nos obrigaram a escrever vezes e vezes sem fim coisas que não eram verdade! Peço perdão se a TVI nos odiar!

Fizemos frente às motas que andam pela estrada que foi o nosso caminho, às cruelas da vida e até ao mau humor da manhã. Até começámos a achar piada a chegar a casa depois das 10 da noite! Ou talvez não!
Rimos em viagens sem fim até ao Largo do Rato, ouvimos muita música dos anos oitenta, e ainda mais com as idiotices que foram ditas aqui e ali. 30 meses que não vou esquecer e que vou querer que vão mais longe.
Partes de ao pé de mim, mas não do meu coração! Tenho pena de te ver ir...queria ter ido eu primeiro...(eu na realidade sou mesmo é um invejoso!!!)... mas quem não queria? Mas já prometi a mim mesmo que não vou chorar, que não te vou esquecer e que o teu número estará para sempre em speed dial aconteça o que acontecer...e que em Outubro serei o mais barulhento durante o teu wedding! A propósito, a quem vais mandar agora falar mais baixo?????? Não pensaste nisso!? LOL
A propósito de Wedding...marca logo isso... andamos todos que não podemos. Afinal há muita maldade para pensar!

Estou triste mas não me verás uma lágrima. Haverá sempre o Meco, o Karaoke e a discoteca da moda para nos vermos...e quem sabe, uns petiscos no Caramelo... e a tua casa que ainda não foi inaugurada e que precisa de uma festa à medida, que só eu sei dar!

Não sei como irei agora encara novamente o dia a dia. Vai ser provavelmente a maior provação dos últimos meses...

Obrigado pelo apoio, pelos sermões, pela parvoice e pela meiguice.

A quem vou eu telefonar quando estiver a chegar atrasado? Quem resmungará com a cruela- enquanto eu lá estiver, que espero que não seja muito mais tempo- comigo? Quem será a minha boleia da semana e a minha companhia nas visitas mensais ao Amoreiras?
Nem quero pensar!

Aconteça o que acontecer de mim não te livras... nem deste elogio.
Beijinhos enormes. Tu mereces o mundo!
Até já driquita!
publicado por Psyhawk às 14:14

15
Jul 05
Half.jpg

...não acredito mas dentro de alguns minutos vou até ao Vasco da Gama por causa deste livro... Fui completamente e desde a primeira edição completamente contaminado por este fenómeno!
Depois digo se vale a pena!
publicado por Psyhawk às 23:14

shakira32.jpg

...mas é tão boa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Tudo...ela e a música!

É ridículo, mas como expliquei a uma colega minha, subitamente, quando La Tortura implode em qualquer lado, vejo ancas, entre as pessoas que passam na rua, a mexerem, sem controlo, magnetizadas por esta música...
publicado por Psyhawk às 23:09

É assim que o pais começa, lentamente a estar.
Do outro lado da linha, quando se telefona para alguém há sempre aquela sensação de vazio, que o mundo parou e que só volta a acordar dentro de 45 dias. Lá para início de Setembro, com alguma sorte...e se o tempo, não continuar a pedir uma praia mais prolongada!
Até lá está como que paralizado... não há governo, não há ministros, não há justiça...e até as conceituadas empresas que dizem fornecer informações, pagamentos, serviços mil, estão quase em sonolência pura, com apenas dois ou três empregados, que começaram naquele dia o seu estágio a andarem ali de um lado para o outro sem saberem o que fazer no meio de tanto pedido, tanta novidade...afinal todos querem um emprego não é verdade?

E na televisão também se pára.
Com o pais paralizado o que há então para contar? Felizmente para as TVIs da vida há sempre os malfadados incêndios que todos os anos adoram rasgar um pouco mais as nossas florestas, numa tentativa de abrir espaço para mais um condomínio privado, uma autoestrada ou algo do género... sem ser isso há apenas um zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz de tamanho descomunal que este ano parece mais acanhado, porque a crise está ai. Ou pelo menos é isso que se anuncia em todo o lado, com gigantescos altifalantes!
Mas é só por isso... porque o Algarve rebenta pelas costuras e a Costa da Caparica está que nem se pode...isto já para não falar da Figueira da Foz, de Cascais onde andam os ingleses a ver sabe-se lá o quê e de outros sítios mil que Portugal tem espalhados pelas suas pequena smas robustas fronteiras...enfim...
Está tudo mesmo de folga...
...até eu que hoje meti o dia para ver se endireitava as ideias.

Afinal que diferença tenho eu dos outros?
publicado por Psyhawk às 23:04

14
Jul 05
Por vezes é assim que me sinto...nem ai (embora confesse que a música seja mesmo uma bela porcaria!) Sem paciência, sem pachorra, sem...nada. Onde anda o red bull quando precisamos!??????
publicado por Psyhawk às 17:57

Não, não me estou a referir ao portal, que para falar a verdade também merece uns abanões por deixar isto por vezes chegar a um ponto tal que até doi. Não estou a referir-me aquela música feita por um DJ chamado Axel F.
Já não há pachorra. Matem-no antes que ele chegue cá.........please!?
publicado por Psyhawk às 00:53

Julho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
16

18
20

24
26
29
30



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO