Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

16
Out 05
Nos filmes e na BD estão sempre a dizer que basta uma pequena guinada na vida para que se criem realidades alternativas, para que a nossa existência siga em direcção a outro ponto. E para não desapontar os criadores, os realizadores e os escritores, tomei a mesma resolução...
Novos rumos... é um passo que não sei se vai resultar, mas pelo menos fica aqui expressa a vontade de tentar!
publicado por Psyhawk às 12:50

14
Out 05

Um dia, sei, no meu íntimo, que me vão perguntar, porque escolhi a profissão que escolhi. Depois de pensar e racionalizar vou apenas saber responder que fui lá ter por em criança ter sonhado em escrever para um jornal, ou até quem sabe, para uma revista. Nunca quis aparecer. Nunca quis ser a notícia.


Então e depois? Não morreram as vacas nem ficaram os bois.


A vida foi seguindo, calma e vagarosamente. E subitamente, depois de ter passado por aqui e por ali fui dar àquilo que podia ter sido um sonho e que lentamente, como se por obras de magia se foi tornando um pequeno mas miserável pesadelo. Perguntar-me-ão então, poque ficaste nessa profissão. Direi... não sabia fazer mais nada.


Não? Sempre tive duas mãos, dois pés e nunca me faltou vontade para fazer fosse o que fosse. E como tudo na vida os limites traçam-se...aqui um...ali outro. Uns a branco e que podem ser apagados. Outro a vermelho para mostrarem que não se pode ir mais além. E como não pretendo nunca mais ter que apagar um risco vermelho, um dia mudei de profissão...


Um dia perguntarão? Sim...um dia mudei. E fui feliz!

publicado por Psyhawk às 00:28

No galinheiro uma galinha morre.


Assustada a dona, depois de ouvir as notícias terríveis de uma dita gripe das aves, sem grande esforço chacina todas as outras.


No fim, e depois das análises, descobrem que a galinha original havia morrido, daquilo que tantos chamam, morte natural.


Viver num galinheiro onde se asassinam as pequenas aves para que os donos sobrevivam não é uma novidade. Fazê-lo e não se sentir culpado pelos vistos cada vez é mais comum.


 E numa hierarquia onde o pequeno está sempre desprotegido das mãos assassinas do maior e mais poderoso vemos por vezes inocentes serem assassinados pelos erros de outros. Pelas burradas de quem pensa, paga quem produz.


A vida segue, a carroça passa e no fim, ninguém aprendeu nada.


Portugal no seu melhor!

publicado por Psyhawk às 00:21

12
Out 05
Essa é a mais pura das verdades. Ando sem ideias. Sem cabeça para escrever. Onde é que se arrnjam férias?
publicado por Psyhawk às 21:53

10
Out 05

"Há uma geração rasca de políticos, formados nas juventudes partidárias e adubados com sinecuras que se instalou no poder, para mal dos nossos pecados. Gente para quem a mentira de hoje é a verdade de amanhã. Já não há pais fundadores da nossa democracia que nos possam valer. Logo à noite, o bom povo de Oeiras, Gondomar, Amarante, Leiria e Felgueiras vai mostrar ao país inteiro o abismo moral em que caímos. E depois, tudo recomeça. De eleição em eleição até que a mediocridade seja, finalmente, soberana e maioritária".


Não sei quem escreveu isto, eu não fui, mas é um adivinho de certeza...

publicado por Psyhawk às 22:42

Não é que estivesse à espera que Portugal subitamente acordasse e reparasse que estava na altura de mudar. Conheço bem do que sou feito e por isso não esperava nada de diferente do resto do país. Afinal não somos todos nós Portugal? No entanto sempre pensei, aliás, sonhei que nas eleições, ás vezes, as coisas fossem como nos contos de fadas: os bons eram recompensados os maus morriam e desapareciam do mapa. Pois a trama das eleições autárquicas deixou-me de boca em banda. Como se estivesse a ver um filme independente, daqueles em que por falta de solução, se arranja a pior possível para que a conclusão sejao mais chocante possível. Assim, pude ver os corruptos do país, mais uma vez, chegarem ao trono das câmaras, impunes e sem que justiça lhes possa deitar as mãos. Foi triste ver os Isaltinos e as Fátimas da vida escaparem perante a peneira da justiça, que cada vez tenho mais a certeza ser não só cega, mas também surda e muda. E assim Felgueiras, Gondomar, Oeiras e outros tantos destritos, levaram aquilo a que tinham direito. Só não se venham é queixar depois. Depois, é tarde!
publicado por Psyhawk às 22:33

09
Out 05
Já tá.
Foi às dez da manhã. Mas com muitos problemas. Não queria dar a minha cruzinha a ninguém. E sem sol, não pude continuar a reflectir, pois os reflectores, sem sol, não funcionam. Assim, lá se fez uma aposta.
Só espero que o Carrilho e o Carmona vejam a vitória fugir-lhes debaixo dos pés... Mas eu raramente recebo o que peço!
Esperemos para ver... sentados, porque ainda faltam muitas horas!
publicado por Psyhawk às 13:51

08
Out 05
Sugababes1.jpg
Push the Button... a música da semana, das docíssimas, Sugababes
publicado por Psyhawk às 14:28

Hoje é o dia de reflexão...
Por isso peguem nos vosso espelhos, materiais reflectores e vão para a porta dos políticos, para ver se eles se queimam, tal qual vampiros ao sol...pode ser que assim surjam uns melhorzinhos. Let me dream!
publicado por Psyhawk às 14:20

06
Out 05

Sempre, ou pelo menos, ou melhor que posso, respeito as vontade dos outros e as suas decisões. Não me meto com o que fazem, dizem, ou escolhem. Excepto quando mexe comigo. Ai o leão meio amançado, sai do esconderijo, transforme-se em tigre e lança-se num salto mortal.


Pois é o que acontece agora. Já fui atacado pelo que faço vezes e vezes sem conta sem mexer por ai além. Já me disseram mesmo que não escrevo, invento, sem nunca terem estado mais de cinco minutos ao meu lado a trabalhar. Mas na realidade nada sabem o que faço, quanto trabalho dá, e o que é fazer jornalismo cor de rosa. Sim, faço-o e com orgulho. Porquê??????????????


Uns, que nem quero referir nomes, só porque se dão com aqueles que chutam à bola, acham que fazem o mundo girar, que tem a profissão mais nobre do mundo e que no fundo, são perfeitos.


Estou-me a borrifar se estão no Público, no Record ou no raio que os parta. O que sei é que fazem a mesma merda que todos os outros, só que tem medo de admitir, porque sentir-se-iam menores só por isso. Escarafuncham na vida de quem joga à bola e mais nada. Para na maior parte das vezes ecsreverem mentira atrás de mentira. Ou seja o mesmo que nós. Porque é das dúvidas que vem muitas vezes as certezas. Porque é dos erros que chegam as verdades. No fim, fazemos todos a mesma merda. A única diferença é que uns tem a humildade de saber que na realidade jornalismo é tudo a mesma coisa, enquanto que outros acham que chegaram ao topo do mundo só porque o Cristiano Ronaldo já lhes deu 5 minutos de atenção.


Por favor, acordem para a realidade.


É tudo o mesmo.Na realidade é cor de rosa, só que sem a cor.... porque o resto está lá tudo.

publicado por Psyhawk às 21:18

Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

18
20
21

23
24
27
28



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO