Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

23
Nov 05
Quando se anda pela rua da amargura, os portugueses tem tendência de se atirar ao partido que está no governo. Por isso Mário Soares, PS convicto, está a levar com os erros de Sócrates. O público parece decidido a pôr Cavaco Silva no poder... esquecendo, por isso, o estado em que o senhor deixou o pais, no final dos anos noventa. Ou já não se lembram das greves gerais, dos alunos na rua, e do estado da saúde pouco próprio? Acham que pessoa assim seria a ideal para representar este pais? Seria ele, o mestre perfeito, para aprovar e desaprovar diplomas decretados pelo governo?
Acho que antes de tomarem decisões, aconselho o público a olhar em volta.
Soares pode não ser a melhor escolha. O Cavaco não é certamente. Que tal, por isso, dar um olhar ás ideias dos outros senhores antes de os excluir por completo? Se calhar está ai a ideia certa! Ás vezes ouvir é um dom tão bonito!
publicado por Psyhawk às 13:22

22
Nov 05
E depois diz lá que me esqueci...diz lá? Vá?!
publicado por Psyhawk às 18:27

18
Nov 05
lord of war.jpgUma surpresa...
publicado por Psyhawk às 19:37

Se há música absolutamente idiota e que devia ser atirada para dentro de uma valeta e pisoteada um milhão de vezes até desaparecer da face da terra é o My Hump dos Black Eye Peas... não podiam ter feito nada piorzinho não?
publicado por Psyhawk às 19:33

16
Nov 05
Amanhã, quinta vou estar de folga. Era uam coisa que já estava combinada há algum tempo com a minha chefe. Eis que, ontem, me marcaram um trabalho para a meia noite e meia... Estranhando o ocorrido fui avisar que ia folgar amanhã, por isso mesmo não percebia...
A resposta não se fez esperar...: "Mas meia noite e meia quer dizer sexta feira. E nesse dia não estás de folga!"
Calei-me porque fiquei sem resposta...felizmente tudo foi cancelado. Alguma coisa boa!
publicado por Psyhawk às 20:31

15
Nov 05
confessions.jpg
1- Fabuloso
2- Imparável
3- Vivam os samplers
4- Dance, dance, Dance
5- É meu!
publicado por Psyhawk às 19:58

13
Nov 05
Depois de um trabalho frustrado, decidi vir para casa.
Como perto do Odivelas Parque não existem quaisquer meios de transporte, com excepção da estradinha para o carro, decidi apanhar um táxi até à estação de metro....que contrariamente ao que é habitual está o mais longe possível do centro comercial.

Encaminho-me para o local de paragem de táxis e deparo-me com uma horda...é a palavra certa...de crianças e pais numa fila imensa. Táxis, nem vê-los...sim, porque o trânsito em torno do espaço comercial está mergulhado no caos. Com apenas uma saída tudo segue pelo mesmo sítio. Ninguém passa. Quando se telefona para a rádio taxi a resposta que nos dão é: se sair daí vou apanhá-lo.
E foi o que fiz. Andei, andei, andei... até aparecer um bingo. Novo telefonema...e uns segundos depois um táxi, que uns minutitos depois me abandona na estação de metro do Sr. Roubado (é um título lindo para uma estação de metro não é?).

Juro que nunca mais faço nada que envolva as palavras D'ZRT ou Odivelas!
publicado por Psyhawk às 12:16

height=300 alt=DZRT1.jpg src="http://alcateialouca.blogs.sapo.pt/arquivo/DZRT1.jpg" width=450 border=0>

O dia havia passado lentamente. O sol surgia apenas quando uma nuvem menos espessa deixava passar os seu raios. O frio instalava-se à medida que as horas iam passando. Isso, no entanto, pouco importava aos milhares que iam surgindo no Odivelas Parque, com um único objectivo: ver os D'ZRT.

A palavra grátis ainda exerce sobre os portugueses um fascínio quase brutal, por isso era ver milhares de adolescentes rumarem até Odivelas. A pé, de carro com os papás- arrastados à força- de autocarro, táxi...

O palco montado de véspera, já estava rodeado do clube de fãs do grupo, antes da hora de almoço. Afinal, havia que assegurar o lugar ideal para ver os seus mais que tudo. Vinte minutos antes do concerto começar a histeria instalava-se. Os gritos são ensurdecedores. A zona da comida, onde foi montado o palco começa a sentir os primeiros laivos de insegurança, por isso alguns gerentes de loja, tomam a decisão de fechar portas por 30 minutos, tempo de duração da actuação...

...Que nem chegou a isso. A histeria está a chegar a pontos nunca vistos. Miúda atrás de miúda sente-se mal, desmaia... não sem antes gritar o mais que pode pelo seu preferido. A lista de crianças perdidas aumenta significativamente...ainda que estas não estejem preocupadas. Quem se preocupa são os papás que os perderam de vista. O caos está instalado. Os D'ZRT cantam e os milares que estão no centro comercial acompanha-nos em coro, sabendo até quando é que há paragens na música e tudo! Há miudos em cima de mesas, muros, enfeites de natal, cadeiras e até de balcões de atendimento. Tudo serve para deitar o olho aos D'ZRT!

Para quem viu as histerias que existiam lá foram com os Backstreet Boys, N-Sync, Bros e Beatles sabe do que estou a falar. É iudo levado ao extremo...

E devido á falta de segurança, incapaz de impedir as miúdas de assaltarem os 4 jovens, o concerto acaba 25 minutos depois de começar. E em vez de uma conferência de imprensa previamente montada, a banda é obrigada a fugir do centro comercial, rodeada de seguranças, porque a loucura está instalada. E só tende a piorar.

Fugida a banda o centro começa a acalmar... Mas há ainda quem tenha esperança de ver o Angélico aqui ou ali. Centenas de fãs perguntam aos seguranças do centro onde está a banda. A resposta é sempre a mesma: foram para casa. isto éstá uam confusão. as caras estão tristes. Queriam um autógrafo, um beijinho, qualquer coisa... o concerto era apenas o começo. Mas não tiveram sorte!

Tudo por causa de uma sobremesa... Portugal está louco!

publicado por Psyhawk às 12:07

12
Nov 05
Quem já não deu por si nos dias 11 a pensar...será que é desta que o terrorismo chega a Portugal?!
Segundo a SIC isso desde Julho tornou-se uma ameaça mais possível de acontecer a qualquer hora. O pior não foi avisar...foi lançar o pânico. Porque o português adora pensar em tragédias. É do fado! Estou já a imaginar as maluquices que vão a passar pela cabeça das pessoas...e quando virem um homem de tez mais escura...enfim.

O que interessa neste momento é por um basta a toda a esta loucura. Eu sei que falar é fácil...mas mais vale pensar assim doq ue simplesmente cruzar os braços!
Uma insanidade que já levou milhares para outro mundo sem necessidade absolutamente nenhuma. Nada mudou devido à perda de vidas, lá ou por cá na Europa. Tudo está na mesma. Apenas se constroem melhores foras de matar. O resto same old same old...
Que tal um dialogozito ahm?????????????? Só para por as coisas em perspectiva?
Isso é que já era uma coisa difícil!
publicado por Psyhawk às 15:22

Backstreet Live.jpg


Os Boys, já o deixaram de ser há muito tempo. 10 anos decorreram desde que os meninos se aventurararm no mundo da música, sobre o olhar hipnótico de Lou Perlman, e por isso o tempoos Boys agoram são homens. Por isso foi com curiosidade que espreitei o último dia da tourné Never Gone.


Quem passou os olhos pelas suas actuações passadas só podia esperar algo absolutamente exagerado, com explosões mil, coreografias sem parar, mudanças de vestuário a cada três músicas, milhares de miúdas histéricas, todas com menos de 15 anos prontas para saltar para o palco e, os mais desconfiados, muita desafinação.


O que se encontrou no Pavilhão Atlântico, no passado dia 11 de Novembro, foi algo completamente inesperado. Tal como os Backstreet também os seus fãs cresceram...e se diversificaram. Embora o pavilhão estivesse aquém de estar cheio, talvez devido à falta de promoção deste novo disco, que dá o nome à tourné, parecia que estava tudo sintonizado na mesma onda. Mas em vez de ver milhares de adolescentes, maioritariamente do sexo feminino, o que se viam eram mulheres na casa dos vintes, trintas e até quarentonas,  casais apaixonados- com ou sem filhos presentes-  e muito mais homens do que seria de esperar. E esta não foi a unica coisa inesperada neste noite... Ao contrário do que é habitual, o palco não estava centrado, mas colocado do lado esquerdo, pois não era suficientemente grande para caber no nosso, pelos vistos, gigantesco Pavilhão Atlântico. pelos vistos não havia dinheiro para mais...


..E logo quando a coisa começou viu-se que, apesar das fãs histéricas se terem feito notar ao fim de 30 segundos, que os boys afinal sabem mesmo cantar. Afinal é ai que está o segredo de dez anos de longevidade. The Call abriu as hostilidades. Mas contrariamente do que seria de esperar, não havia fatos exuberantes, nem explosõs constantes. Aliás, embora eu saiba que aquela roupinha que os rapazes envergavam não era certamente da Gap ou da feira- parecia ter sido escolhida cuidadosamente, para nãpo sobressair. O que está ali para ser valorizado são as vozes. Depois, aAs coreografias são relegadas para quarto plano, pois pois é a harmonia conseguida pelos cinco rapazes que lhes anda a valer discos e discos sem fim. Ninguém desafina minha gente...nem no palco, nem na plateia, que apesar, de não estar repleta, sabia as letras de cor, mesmo as do último disco. Era mesmo frequente que tapassem tudo e todos mostrando estar em forma.


Nick, Howie, Kevin, Brian e AJ percorreram todos os seus hits. Nenhum ficou de fora. All I Have To Give, Shape of My Heart, Everybody, isto só para menconar alguns. E como boa banda que são, porque foi nisso que se tornaram, descobriram que a fórmula correcta não está nas músicas energizantes capazes de esgotar qualquer voz, mas nos mid tempos, que fazem sobressair aquelas vozes que cresceram e muito...o ponto alto e que mostra que isto é mesmo verdade são as canções More Than That e o hino aos anos oitenta Just Want You To Know.


Claro que como qualquer acto Pop, há sempre tempo para os raios lazer do cortume, meia dúzia de explosões pirotécnicas, muita conversa com os fãs, agradecendo-lhes vezes sem conta o facto de os terem apoiado até ali a carreira. Mas isto mesmo assim está lá apenas como efeito decorativo. É mais engraçado ver toda a relação que se desenvolve em palco entre os membros dos Backstreet Boys, sempre prontos paa uma palhaçada aqui e ali... afinal já se conhecem há muitos e muitos anos, como foi possível de ver nos muios videos que foram passando, sempre que os rapazes quiseram descansar a garganta por três minutos.


Claro que não estamos  aqui a falar de nenhuns amadores. Por isso, e como mandam as regras da música Pop, a sedução faz parte do prato forte destes cinco rapazes...embora as fãs saibam, há muito, que dois deles já estão casados e não querem largar as suas mais que tudo por nada deste mundo- até as trouxeram com eles. No entanto as fãs tentam... não faltaram soutiens, peluxes, rosas, bonecos e t-shirts a voar para o palco, especialmene quando Nick Carter ou AJ se aproximavam mais da barreira de segurança ou a saltavam...(o beijo que o menino louro deu a uma das suas fãs certamente a irá fazer recordar esta noite para o resto da sua vida)...afinal eles são os mais cobiçados.


Mas voltando á vaca fria...


O melhor de tudo no entanto são as músicasdo último álbum. É ai que se sente que a energia mudou, que a banda está mais em sintonia que nunca. Weird World, Incomplete e Just Want You to Know demonstram isso na perfeição. Pegar na guitarra e tocar piano revela também que a banda quer deixar a imagenzinha dos anos noventa e partir em outra direcção...se as vendas e a editora os deixarem.


Em suma, quando Everybody e Incomplete- com a sala a gritar em plenos pulmões a canção que mais tocou nas rádios europeias este ano- esgotaram as últimas forças dos rapazes, estava acabado um dos melhores espectáculos do ano,que brilhou, pelos artistas e não pelo espectáculo em si mesmo.


As fãs querem mais...vamos ver se a banda resistirá até lá!

publicado por Psyhawk às 12:06

Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
19

20
21
24
25



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO