Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

10
Fev 08

LOL...não te sintas culpada...não vale a pena...não tens que te sentir...

Mas foi por causa dela (desta amiga que andava perdida nas brumas dos seus dramas mas que recentemente volrou a descobrir o farol que a iluminou a vida toda), que tinha uma centena de álbuns meus de fotografias, que ontem, me meti na máquina do tempo...

Sentei-me na cama e abri um a um- sim faltam, uams fotos, mas tu vais devolvê-las não vais meu bem????? Oub será morta!!!- e demorei-me a vê-los.

As palhaçadas, os sorrisos, as ternuras, as amizades, as malditas paixões. Foi uma viagem no memory lane.

Conclui após duas hora- sim, perdi-as sem me aperceber, se é que realmente as deixei escapar-  que apesar de nunca ter sido excepcionalmente feliz ao amor- porque tenho a certeza que nunca o fui realmente- fui-o em relação a amigos. Tive-os  às centenas (e ainda os tenho quando viajo na minha memória), de todas cores, feitios, géneros, escolhas e ambições. Poucos perdi com o tempo e os que se deixaram perder no limbo fizeram-no sem pensarem no quanto é bela a amizade.

A culpa é tua... mas foi uma culpa saborosa

publicado por Psyhawk às 12:59

09
Fev 08

...E tive um baque.

Já me tinham dito que estavas na mesma, mas eu não queria acreditar. 

E believe que passei horas a evitar ver-te.

E quando vi...passados quase 10 anos foi um baque.

Chiça... será que alguém pode marcar assim tanto uma pessoa?

Damn Girl

PS- Fiz uma loucura e mandei-te uma mensagem!

PS1- Quem me conhece pode punir-me com um chicote

PS2- Não vou falar disto esta tarde!

publicado por Psyhawk às 13:03

06
Fev 08

 

Eventualmente havia de acontecer.

É o mal de exercer esta profissão do lado cor de rosa.

Há sempre alguém que acha que lhe fizemos mal, mesmo quando não fizémos.

Por isso amanhã, vou, pela primeira vez na vida à PJ prestar declarações sobre uma reportagem que fiz. Confesso que inicialmente mexeu comigo. Senti-me uma espécie de Mcann que tinha feito um crime horrivel, especialmente quando a advogada com que vou me disse: "Sou eu que falo. Você só intervém se eu autorizar."

Assustei-me

"Mas acha que me consideram culpado assim?", perguntei a medo

"Não, é apenas para eles não se porem com parvoices e para nos despecharmos. Caso contrário vai estar ali que tempos sem necessidade, especialmente porque o caso é ridículo."

Ok

Medo...muito medo!

Mas pelo menos desde que comecei a vfalar do assunto sinto-me mais normal. Realmente a pena é uma arma poderosa! Mesmo quando não é a intenção. Lá vou eu. Wish me luck!

publicado por Psyhawk às 20:42

05
Fev 08

Confesso que andava curioso com o filme Cloverfield.

Sabia que tinha sido gravado todo à mão, para dar a impressão que tudo tinha sido feito com uma câmara portátil. Sabia igualmente que a história rodava em torno do aparecimento súbito de um monstro em Nova Iorque. Tudo permissas que me estavam a deixar curioso e que me levaram há uns dias ao cinema.

O filme é curto, simples e com muitas tropelias.

Não é merecedor de Oscares, excepto no campo dos efeitos especiais, mas abre portas para potenciais novas formas de fazer cinema. Além disos a história está bem contada... 

Um mais valia para um tarde chuvosa

 

 

(Ahhhhhhhhh, este post era para ter uma foro do filme, mas há mais de 40 minutos que me esforço por pôr aqui a coisa, mas o serviço do sapo em fotos está cada vez pior, por isso não sei se vou ter sorte!)

 

Foram precisas 30 tentativas para aparecer esta merdita...haja dó!

 

 

 

 

publicado por Psyhawk às 23:55

E lá vamos nós, mais uma vez, receber o mega festival cá no nosso burgo. Yeahhhhhhh (ver confetis e coisas do género, mais uma meia dúzia de foguetes a rebentar. Já chega!).

 

O que me impressiona é que o cartaz, até agora tem pouco de original. Ok, ainda a procissão vai no adro, mas fiquei logo com o estômago às voltas assim que vi o nome da Ivete Sangalo no alinhamento dos cinco dias de cantorias.

Mas não há mais brasileiras boazonas do outro lado do Atlântico?? Só podem mandar esta ranhosa???? É que já não há pachorra!

Já estou a ver que pelo menos num dos dias vou ter que levar queijo, e do duro, para colocar nos ouvidos, além de vendas, para perder este espectáculo.

Vá lá...apostem na originalidade ok? Tenho a certeza que o público agradece...

E eu então nem sabem como!

publicado por Psyhawk às 23:40

Confesso que nem sou grande apreciador das carnavaladas, mas há anos que sobe por mim um espírito acima que só me apetece mascarar. Mas acho que este ano andei foi armado em parvo, porque no fim de tudo não houve mascaras para ninguém.

Porém pela TV, e por uma curtíssima saída ao bairro alto- foi mini mesmo- vi que este ano andou a inspiração no ar.

Contudo o que podia ter faltado eram as imitações rascas do Carnaval brasileiro...já não há paciência para tanto samba. Xiça!

publicado por Psyhawk às 23:37

03
Fev 08

Porque pediram aqui ficam algumas fotos de acontecimentos recentes. Prometo enviar aos respectivos as fotos em que figuram. É que aqui não estão todas...apenas as permitidas pela lei. Ou seja...só há indecências!

 

publicado por Psyhawk às 13:22

Porque é Carnaval não posso deixar de falar deste desejo enorme dos portugueses viverem no Brasil e sambarem pela noite inteira.

Um desejo muito bonito, mas que com um tempo como este- a chover e tudo- só revela que anda tudo doido e que Carnaval é bom...mas é lá no Rio de Janeiro.

Porém nem é isso que me deixa abismado nos dias de hoje.

Já lá vai o tempo em que isso me deixava irritado. Nada disso! Se querem passar frio, fazer figura de idiotas ao som de péssima música brasileira...então façam-no. Mas com jeito... Haja dignidade!

Se há coisa que em Portugal mais se faz, é quando chega o Carnaval, andar meio mascarado...

Eu sei que uma fantasia não é para todos os bolsos, mas a verdade é que há formas simples de ficar absolutamente diferente, sem parecer que estamos a gozar com quem passa e connosco mesmos.

Não há nada pior que uma meia máscara. Parece que não se colocou nenhum brio na coisa. Foi feita assim, a atamancar- tão tipico dos portugueses-, porque ninguém estava para se mexer e fazer as coisas realmente com jeito.

O pior de tudo são as criancinhas. Coitadas, que não querem fazer mal nenhum, mas os papás, que não tem tempo, nem lhes apatece ir a correr à loja comprar seja o que for, semi mascaram-nas das coisas mais ridículas. E subitamente aparecem as semi-fadas, a pseudo damas antigas, os peter pan que também servem de homens das carvernas ou até de Ruca...conforme o ângulo em que se olhar. E claro há sempre o típico homem aranha com o fato de trieno vermelho, o cowboy de calças de ganga e um chapéu mas pouco mais, a minhota que apenas tem uam saia comprida e uns brincos ridículos da loja dos trezentos... poderia continuar por aqui adiante, mas é melhor não senão vomito!

É tudo feito à troca moxa. Se é para fantasiar, então faça-se o melhor que se pode. Invista-se em imaginação, em formas de tornar o pouco credível numa coisa brilhante. Ok?

Prometem que para o ano é assim???

Que vão ser proibidas as meias fantasias? As cabeleiras que não são mais que isso, já que a pessoa está tudo menos mascarada?

Pode ser?

Eu agradecia tanto.

É que já basta de poluição visual!

publicado por Psyhawk às 13:05

Nos últimos meses tenho voltado aos velhos tempos.

Sempre que posso, vou dar uma voltinha pelos bares da moda e pelas discotecas que se ouvem falar de boca em boca. São momentos de puro lazer, diversão, e para deixar as boas energias fluirem. Deixam-me cansado, mas recompesado.

Contudo nos últimos 2 anos retenho que a noite de sexta feira deixou de pertencer aos jovens adultos- que é o que na realidade somos- para ser dos putos.

Se és adolescente gostas de dar o teu pezinho de dança, sexta é a tua noite. Por isso, para sair, se se tem mais de 25 anos, tem que se escolher muito bem onde se quer ir, caso contrário deparamos com uma multidão de adolescentes com o pito aos saltos, agarrados ao telemóvel enquanto em simultâneo dançam e curtem. É uma espécie de 3 em 1, mal amanhado!

Porém ao contrário de antigamente estes jovens perderam o controlo do que são e do que é divertir-se.

São quatro da manhã. Mais de cinquenta por cento usa as suas camisolas do capuz com orgulho, enquanto avança aos tombos pela 24 de Julho.

Ao fundo dois outros encontraram o espaço ideal para vomitarem, enquanto mais além um casal pensa que está em casa enquanto ensaia o kamasutra, em plena rua, ignorando tudo e todos.

Não é ser bota de elástico. Longe de mim, mas é um descontrolo louco. O som do vómito e da bebedeira habitual- longe do ocasional dos nossos tempos de teenagers- é como o som das cigarras no Verão. Continuo, alto e a cada esquina.

O mais engraçado, é que do outro lado, parados a meros metros de distância estão os paizinhos, orgulhosos de mais uma bebedira do filhote, que ainda nem atingiu os 15 anos, mas que sai há pelos menos 3! Estão parados ao longo de toda a 24 de Julho, e esperam o tempo que for necessário pelos seus rebentos...e só querem que ele apareça- Bêbado, vomitado, agarrado a 4 gajas, com um gajo...o que quiserem 

Eu que também já fui adolescente, apesar dos tempos terem sido outros, lembro-me perfeitamente de algumas regras simples:

- se queria vir para casa, vinha ou de autocarro de manhã ou vinha de taxi. Por isso os mil escudos pedidos- que hoje tenho a certeza que aquelas crianças gastam pelo menos 10 vezes mais- durante aquela semana tinham que dar para discoteca e para a viagem.

- os meus pais nunca me vinha buscar, a não ser que subitamente fosse atacado por alguma doença súbita.

- jamais deveria aparecer em casa bêbado. Isso era sinal que não voltava a sair tão depressa.

Pelos vistos as regras mudaram...e numa volta de 180 graus.

Como os tempos mudaram!

publicado por Psyhawk às 01:44

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
14
15

20
22
23

24
25
26
29


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO