Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

15
Fev 06
Durante anos a fio, especialmente enquanto era pequeno achava que era um dos grandes prazeres da vida. Era inocente, pobre de mim.

Com o tempo fui descobrindo os pequenos desagrados da vida ao andar neste meio de transporte. O mau cheiro, os assaltos algo frequentes, o tempo de espera imenso, etc, etc, etc

Quando entrei na faculdade habituei-me à coisa, simplesmente porque tinha amigos por aquela zona(refiro-me a zona onde passa esta coisa)...e como as viagens não eram assim tão fequentes, era tipo um fait divers

Depois veio o meu local de trabalho naquela zona...
Durante meses não me queixei até que começaram as obras há sencivelmente duas semanas.
Acabou o sossego.
Não há uma única carruagem a chegar a horas e já não há paciência.
O percurso que costumava demorar 45 minutos, hoje passou para duas horas e meia... e pelo que sei nem foi mau de todo, pois havia pessoas a queixar-se de demoras maiores. E depois quando olhamos bem para a razão destes atrasos, são umas simples obras que nem chegam realmente a afectar a circulação do bicho!
Pior, as ligações entre as linhas, devido aos atrasos ficaram totalmente comprometidas e agora é que nunca chego mesmo a horas ao trabalho. Haja pachorra! Vamos lá andar com isto para a frente. Quero poder voltar a estar em paz e sossego no comboio e não ter que me preocupar com atrasos.
publicado por Psyhawk às 21:31

4 comentários:
Eu até nem tenho nada a ver com isto, mas eis que ao ler a crítica construtiva da srª Rita me deparei com um erro!!! Ora "destes", do verbo dar, não me parece muito bem, pois não?
Aqui fica, para quem ainda não sabe, a conjugação do verbo dar:
Eu dei
TU DESTE (e não destes)
ele deu
(...)KCPowerpuff
</a>
(mailto:bitxos@hotmail.com)
Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 22:56