Onde todos podem uivar o que quiserem... vejam por mim!

07
Abr 05
Estive pelos blogs dos meus amigos a ler o que se tem escrito sobre este tema tão polémico. Segui um passeio pelos mais diversos blogs que o universo virtual comporta. E cheguei a uma simples conclusão: ninguém é a favor do aborto! Uma conclusão simples e facil de perceber. Mas depois disto tudo difere. Achei que, apesar de já ter escrito neste blog sobre o assunto numa outra ocasião devia voltar a fazê-lo.

Sim, sou a favor da despenalização do aborto. Sim, acho que cabe aos pais (não só á mulher) saber se tem condições psíquicas e económicas para criar um ser vivo. São eles que devem decidir se uma gravidez deve ir para a frente ou não.

É óbvio que antes deviam ter pensado na prevenção. Mas num pais em que falar de sexo é ainda tabú alguém espera que fora das grandes cidades se use de todo prevenções como deve ser?

Este é ainda um pais de uma analfabetização cultural muito grande, onde as aulas de educação sexual são basicamente inexistentes e onde a gravidez na adolescência é algo real e que tem crescido a olhos vistos.
Falamos também de uma pais onde a pobreza é ainda uma realidade. Onde há cada vez mais gente a viver na miséria e a trazer ao mundo crianças que nunca vão viver em condições minimamente adequadas... por isso porque não falar realmente de dar o poder de escolha às pessoas de fazer um aborto? Estamos a dar apenas mais uma liberdade! Para quê trazer ao mundo uma criança quando ambos os pais estão desempregados ou a ganhar uma miséria e que apenas vão poder trazer infelicidade a uma criança.

Ou alguém pensa que uma mulher que passa por um aborto quer repetir a experiência? Se assim o pensam é porque não sabem o quão traumatizante é! Ou será que para evitar que estes existam vão agora começar a dar dinheiro ás pessoas quando estas tiverem filhos. Ou vão inserir á seringada na mente dos menos capazes a educação sexual que estes deviam ter tido, assim como o planeamento familiar que deviam ter seguido ao longo de uma vida? Infelizmente isso não vai ser possível!

Não, não sou a favor do aborto mas da sua despenalização.
Porquê condenar uma mulher por isso? Que tal pensar antes em arranjar-lhe condições para que esta não precise fazer algo tão chocante?!

Eu sei que esta é uma arma de dois gumes. Dos dois lados há cortes. Não há uma solução perfeita caso contrário veveriamos no éden e não na terra! Mas agora dizer que não importa as condições uma criança ao mundo é sempre uma benção é uma hipocrisia. Vão amá-la? Sem dúvida! Terão forças para o fazer quando a vossa vida estiver de todo virada de pernas para o ar? Como eu duvido! Porque etsarão tão preocupadas em arranjar o almoço de amanhã que não terão tempo nem para o beijo da boa noite!

Vamos ser realistas.
Vamos dar instrução, dar poder de escolha, e ver de frente o problema.

Infelizmente temo que vá demorar. Especialmente porque muitos dos defensores do não, vão continuar a fazê-los impiunemente, mesmo defendendo os pequenos fetos, porque como bons hipócritas que são, uma viagem a Londres ou até a Badajoz, para descansar e revitalizar os músulos transformar-se-á naquilo que todos sabemos bem o que é... um aborto!

Vamos pensar antes de agir
E vamos parar de decidir pelos outros
Sim á escolha

E se isto é de um radicalismo chocante, típico do partido da moda, Bloco de Esquerda, tenho pena. Pois não são as cores partidárias que deviam influenciar as pessoas, mas o que está perante os olhos de cada um! Eu já tomei a minha decisão!
publicado por Psyhawk às 21:13

Meu lindo, só fora das grandes cidades é que as pessoas não usam contracepção de forma correcta?!? Em que país é que tu vives? É uma questão de educação, mentalidades, (des)organização pessoal, etc., etc, etc. Sabes bem onde eu trabalho e estas famílias vivem todas nos grandes centros urbanos!Há quem goste
</a>
(mailto:anasmonteiro@zmail.pt)
Anónimo a 10 de Abril de 2005 às 16:58

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.